Caniroa » Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães » Testemunhos de Clientes Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães

Testemunhos de Clientes Caniroa

É com grande prazer que vemos várias pessoas a disporem algum do seu tempo para deixarem aqui Testemunhos de Clientes sobre o trabalho e o tempo passado na Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães

Gostamos de saber que os clientes da Caniroa conseguiram adquirir novos conhecimentos e técnicas que lhes permitem conviver melhor com os seus cães.

Treino de cães Caniroa

Tradicionalmente apresentamos umas horas de trabalho exigente e bastante divertido. Acreditamos que podemos mostrar aos donos como ensinar os cães de modo correto sem violências desnecessárias. Desde sempre aconselhamos os donos a terem a paciência necessária para que os cães se sintam respeitados, e ajudados. Estamos no caminho certo. Mostramos determinação, técnica e boa disposição para proporcionar aos cães e aos donos o melhor serviço e ao melhor preço

Hotel para cães Caniroa

Quando trabalhamos com os donos dos cães ficamos a saber de relatos, estórias e situações divertidas que passaram com os seus cães antes de chegar até á Caniroa Hotel para cães e Treino de cães.

Contudo existe o reverso da medalha com vários clientes a contarem a infelicidade e azar que já tiveram com experiencias pouco agradáveis ou mesmo desagradáveis com os seus cães.

Testemunhos de Clientes Caniroa

Alguns clientes ficam admirados com o método de trabalho que utilizamos e a grande eficácia que desde sempre apresentamos. Respondemos que gostamos de trabalhar em moldes profissionais com horas marcadas para podermos receber com respeito e lealdade cada cliente e assim saber mais como ajudar os seus cães. Por isso sempre defendemos o trabalho personalizado com aulas individuais e com informação também individualizada.

Afinal para que serve tratar as pessoas diferentes de modo igual? E um cachorro Golden Retriever que não sabe andar na rua a ser treinado na mesma aula de um Pastor Belga Malinois que está aprender guarda e defesa (respeitando a lei e a ordem) ?

Ou como já vi em outros locais, colocar vários cães a correr “ao molho” e esperar que nada de mal ou o azar aconteça. São riscos que não corremos e parecem-nos desnecessários e contraproducentes.

Por exemplo no Hotel para Cães Caniroa damos muito mais exercício do que os donos estão á espera e mesmo assim no máximo os cães saem dois a dois , se forem amigos ou se quiserem começar a ser amigos

Publicamos em baixo uma lista de alguns Testemunhos de Clientes Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães, fica atento em breve publicaremos mais alguns.

Obrigado

Até breve

João Névoa

Cadela Labrador Retriever ” Cusca” Testemunho da sua Dona

No final do Treino de cães Caniroa da minha Cadela Labrador Retriever “Cusca” (Chocolate) não podia recusar o privilégio de deixar o nosso testemunho do que foi a experiência de treino que nos proporcionou às duas. Quando começámos o treino eu tentava já há algum tempo “comprar” o bom comportamento da minha Cadela Labrador… Read more “Cadela Labrador Retriever ” Cusca” Testemunho da sua Dona”

Cadela Dobermann “Sissi”testemunho da sua dona

Esta não é a história do cão que vem à chamada, senta e deita, da pelagem que melhorou com a segurança do treino ou bonita estrutura que ganhou com mais exercício e alimentação guiada pelo Sr. João. Tudo isto é verdade, faz parte da transformação da Sissi e tem um valor incalculável, mas é… Read more “Cadela Dobermann “Sissi”testemunho da sua dona”

Cadela Labrador Retriever “Alma”no Treino de Cães Caniroa

Cadela Labrador Retriever “Alma” no Treino de Cães Caniroa Um dia, tinha a Alma seis meses, tive um “breakdown”. Enquanto limpava a casa, decidi desligar o aspirador para fazer outra coisa qualquer. Foi uma questão de segundos: quando me virei, percebi que a Alma tinha roído o fio do aspirador. Estava arruinado. E… Read more “Cadela Labrador Retriever “Alma”no Treino de Cães Caniroa”

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos Li algures que  o Dobermann é o Cadillac dos cães. Ou pura engenharia alemã. Há muitas boas raças de cães… e depois  os Dobermanns… O Dobermann é um animal carinhoso, que quer estar perto dos donos, de preferência encostado ou com a cabeça em cima do colo. Super protector… Read more “Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos”

Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona

Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona “O meu cão Labrador Mix Marley tem agora dois anos e meio, é saudável, energético e feliz mas nem sempre foi assim… Adoptei-o com dois meses e mal sabia no que me estava a meter… eu não percebia nada de cães e, em pouco tempo, tinha em… Read more “Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona”

Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos

Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos Cão Serra da Estrela Leão – Uma questão de sobrevivência
Parece que o destino tinha marcado o Leão para ser abatido.
Terá nascido num criador afamado e foi para uma família onde o seu dono morreu. A dona não soube ou não quis educá-lo… Read more “Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos”

Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos

Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos “Não foi nada fácil para mim a separação do meu “filho peludo”- Cão Pastor Alemão “Buddy“. Estive mesmo, mesmo a voltar para trás na saída de Aveiras porque me pareceu ter deixado a “criança” na creche pela primeira vez. A sensação era idêntica. Devo ter sido a… Read more “Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos”

Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos

Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos “Temos um Cão Boxer tigrado “Viper” com 2 anos que veio para casa com 5 meses. Quando pela primeira vez, tivémos que sair de casa e não podíamos levar o Viper connosco, assaltou-nos uma preocupação: onde o deixar? Fomos perguntando a amigos, consultámos sites na internet, mas… Read more “Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos”

Cadela Labrador Retriever “Tootsie” Testemunho da sua dona

Serve a presente mensagem para demonstrar o meu profundo desagrado e tristeza pela depressão com que a minha filha de quatro patas retorna a casa semanalmente. Não entendo como é possível voltar à casa mãe no final de cada semana de trabalho com tão pouca vontade de ficar. È um desgosto profundo para qualquer ”mãe”… Read more “Cadela Labrador Retriever “Tootsie” Testemunho da sua dona”

Cão Labrador Retriever “Scott” Testemunho dos seus donos

“Afinal é mesmo possível….
Depois de muitos pedidos o pai natal (disfarçado de meu marido!) trouxe-me em 2010 uma bolinha de pelo a que dê-mos o nome de Scott!!!
Cabia na palma de uma mão…. “ai que ternura!”, “tão sossegadinho!”, “que querido!” diziam todos os que passavam la por casa. E realmente era,… Read more “Cão Labrador Retriever “Scott” Testemunho dos seus donos”

Cão Sem Raça Definida “Tsotsi” testemunho dos seus donos

“Olá a todos!!! Chamo-me Tsôtsi e vivo com os meus donos há quase 3 anos!!! Sempre fui um cão um bocado avariado, barulhento e choramingas, mas sempre gostei de mandar lá em casa!!! Nunca gostei de ver os meus donos saírem para dar uma volta ficando sozinho em casa – Será que eles voltam? –… Read more “Cão Sem Raça Definida “Tsotsi” testemunho dos seus donos”

No final do Treino de cães Caniroa da minha Cadela Labrador Retriever “Cusca” (Chocolate) não podia recusar o privilégio de deixar o nosso testemunho do que foi a experiência de treino que nos proporcionou às duas. Quando começámos o treino eu tentava já há algum tempo “comprar” o bom comportamento da minha Cadela Labrador… Read more “Cadela Labrador Retriever ” Cusca” Testemunho da sua Dona”

Esta não é a história do cão que vem à chamada, senta e deita, da pelagem que melhorou com a segurança do treino ou bonita estrutura que ganhou com mais exercício e alimentação guiada pelo Sr. João. Tudo isto é verdade, faz parte da transformação da Sissi e tem um valor incalculável, mas é… Read more “Cadela Dobermann “Sissi”testemunho da sua dona”

Cadela Labrador Retriever “Alma” no Treino de Cães Caniroa Um dia, tinha a Alma seis meses, tive um “breakdown”. Enquanto limpava a casa, decidi desligar o aspirador para fazer outra coisa qualquer. Foi uma questão de segundos: quando me virei, percebi que a Alma tinha roído o fio do aspirador. Estava arruinado. E… Read more “Cadela Labrador Retriever “Alma”no Treino de Cães Caniroa”

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos Li algures que  o Dobermann é o Cadillac dos cães. Ou pura engenharia alemã. Há muitas boas raças de cães… e depois  os Dobermanns… O Dobermann é um animal carinhoso, que quer estar perto dos donos, de preferência encostado ou com a cabeça em cima do colo. Super protector… Read more “Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos”

Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona “O meu cão Labrador Mix Marley tem agora dois anos e meio, é saudável, energético e feliz mas nem sempre foi assim… Adoptei-o com dois meses e mal sabia no que me estava a meter… eu não percebia nada de cães e, em pouco tempo, tinha em… Read more “Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona”

Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos Cão Serra da Estrela Leão – Uma questão de sobrevivência
Parece que o destino tinha marcado o Leão para ser abatido.
Terá nascido num criador afamado e foi para uma família onde o seu dono morreu. A dona não soube ou não quis educá-lo… Read more “Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos”

Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos “Não foi nada fácil para mim a separação do meu “filho peludo”- Cão Pastor Alemão “Buddy“. Estive mesmo, mesmo a voltar para trás na saída de Aveiras porque me pareceu ter deixado a “criança” na creche pela primeira vez. A sensação era idêntica. Devo ter sido a… Read more “Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos”

Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos “Temos um Cão Boxer tigrado “Viper” com 2 anos que veio para casa com 5 meses. Quando pela primeira vez, tivémos que sair de casa e não podíamos levar o Viper connosco, assaltou-nos uma preocupação: onde o deixar? Fomos perguntando a amigos, consultámos sites na internet, mas… Read more “Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos”

Serve a presente mensagem para demonstrar o meu profundo desagrado e tristeza pela depressão com que a minha filha de quatro patas retorna a casa semanalmente. Não entendo como é possível voltar à casa mãe no final de cada semana de trabalho com tão pouca vontade de ficar. È um desgosto profundo para qualquer ”mãe”… Read more “Cadela Labrador Retriever “Tootsie” Testemunho da sua dona”

“Afinal é mesmo possível….
Depois de muitos pedidos o pai natal (disfarçado de meu marido!) trouxe-me em 2010 uma bolinha de pelo a que dê-mos o nome de Scott!!!
Cabia na palma de uma mão…. “ai que ternura!”, “tão sossegadinho!”, “que querido!” diziam todos os que passavam la por casa. E realmente era,… Read more “Cão Labrador Retriever “Scott” Testemunho dos seus donos”

“Olá a todos!!! Chamo-me Tsôtsi e vivo com os meus donos há quase 3 anos!!! Sempre fui um cão um bocado avariado, barulhento e choramingas, mas sempre gostei de mandar lá em casa!!! Nunca gostei de ver os meus donos saírem para dar uma volta ficando sozinho em casa – Será que eles voltam? –… Read more “Cão Sem Raça Definida “Tsotsi” testemunho dos seus donos”

Há uns anos atrás havia uma rapariga que se apaixonou por uma bolinha de pêlo durante uma viagem à Serra da Estrela…Lá trouxemos a bolinha de pêlo para casa…Foi uma experiência nova, nalgumas fases desgastante, mas sempre recompensadora. Demos o nome de Panzer à bolinha de pêlo, antevendo o tamanho em adulto…
Seguimos o… Read more “Cão Serra da Estrela Panzer e Kali Testemunho dos seus donos”

Fui bafejado pela sorte..
Tinha um problema… Continuo a tê-lo, mas pelo menos agora já sei como lidar com ele, e percebi que afinal a responsabilidade e a capacidade de resolver este problema, é, inteiramente minha!
Surgiu há cerca de 5 meses um novo membro na família – não era um desejo partilhado,… Read more “Cadela Boxer Migalhas Testemunho dos seus donos”

Em Dezembro 2019, adquiri a minha cadela-cão de agua português “brownie” que rapidamente se mostrou irrequieta, energética, imparável e difícil de controlar. Soube da existência da  Caniroa Hotel para Cães e Treino de cães, e prontamente quis conhecer o Sr. João. O Sr. João , é um profissional apaixonado pelo que faz, e assim… Read more “Cão de Agua Português “Brownie” Testemunho da sua Dona”

No final do Treino de cães Caniroa da minha Cadela Labrador Retriever “Cusca” (Chocolate) não podia recusar o privilégio de deixar o nosso testemunho do que foi a experiência de treino que nos proporcionou às duas. Quando começámos o treino eu tentava já há algum tempo “comprar” o bom comportamento da minha Cadela Labrador… Read more “Cadela Labrador Retriever ” Cusca” Testemunho da sua Dona”

Esta não é a história do cão que vem à chamada, senta e deita, da pelagem que melhorou com a segurança do treino ou bonita estrutura que ganhou com mais exercício e alimentação guiada pelo Sr. João. Tudo isto é verdade, faz parte da transformação da Sissi e tem um valor incalculável, mas é… Read more “Cadela Dobermann “Sissi”testemunho da sua dona”

Cadela Labrador Retriever “Alma” no Treino de Cães Caniroa Um dia, tinha a Alma seis meses, tive um “breakdown”. Enquanto limpava a casa, decidi desligar o aspirador para fazer outra coisa qualquer. Foi uma questão de segundos: quando me virei, percebi que a Alma tinha roído o fio do aspirador. Estava arruinado. E… Read more “Cadela Labrador Retriever “Alma”no Treino de Cães Caniroa”

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos Li algures que  o Dobermann é o Cadillac dos cães. Ou pura engenharia alemã. Há muitas boas raças de cães… e depois  os Dobermanns… O Dobermann é um animal carinhoso, que quer estar perto dos donos, de preferência encostado ou com a cabeça em cima do colo. Super protector… Read more “Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos”

Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona “O meu cão Labrador Mix Marley tem agora dois anos e meio, é saudável, energético e feliz mas nem sempre foi assim… Adoptei-o com dois meses e mal sabia no que me estava a meter… eu não percebia nada de cães e, em pouco tempo, tinha em… Read more “Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona”

Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos Cão Serra da Estrela Leão – Uma questão de sobrevivência
Parece que o destino tinha marcado o Leão para ser abatido.
Terá nascido num criador afamado e foi para uma família onde o seu dono morreu. A dona não soube ou não quis educá-lo… Read more “Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos”

Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos “Não foi nada fácil para mim a separação do meu “filho peludo”- Cão Pastor Alemão “Buddy“. Estive mesmo, mesmo a voltar para trás na saída de Aveiras porque me pareceu ter deixado a “criança” na creche pela primeira vez. A sensação era idêntica. Devo ter sido a… Read more “Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos”

Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos “Temos um Cão Boxer tigrado “Viper” com 2 anos que veio para casa com 5 meses. Quando pela primeira vez, tivémos que sair de casa e não podíamos levar o Viper connosco, assaltou-nos uma preocupação: onde o deixar? Fomos perguntando a amigos, consultámos sites na internet, mas… Read more “Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos”

Serve a presente mensagem para demonstrar o meu profundo desagrado e tristeza pela depressão com que a minha filha de quatro patas retorna a casa semanalmente. Não entendo como é possível voltar à casa mãe no final de cada semana de trabalho com tão pouca vontade de ficar. È um desgosto profundo para qualquer ”mãe”… Read more “Cadela Labrador Retriever “Tootsie” Testemunho da sua dona”

“Afinal é mesmo possível….
Depois de muitos pedidos o pai natal (disfarçado de meu marido!) trouxe-me em 2010 uma bolinha de pelo a que dê-mos o nome de Scott!!!
Cabia na palma de uma mão…. “ai que ternura!”, “tão sossegadinho!”, “que querido!” diziam todos os que passavam la por casa. E realmente era,… Read more “Cão Labrador Retriever “Scott” Testemunho dos seus donos”

“Olá a todos!!! Chamo-me Tsôtsi e vivo com os meus donos há quase 3 anos!!! Sempre fui um cão um bocado avariado, barulhento e choramingas, mas sempre gostei de mandar lá em casa!!! Nunca gostei de ver os meus donos saírem para dar uma volta ficando sozinho em casa – Será que eles voltam? –… Read more “Cão Sem Raça Definida “Tsotsi” testemunho dos seus donos”

Há uns anos atrás havia uma rapariga que se apaixonou por uma bolinha de pêlo durante uma viagem à Serra da Estrela…Lá trouxemos a bolinha de pêlo para casa…Foi uma experiência nova, nalgumas fases desgastante, mas sempre recompensadora. Demos o nome de Panzer à bolinha de pêlo, antevendo o tamanho em adulto…
Seguimos o… Read more “Cão Serra da Estrela Panzer e Kali Testemunho dos seus donos”

Fui bafejado pela sorte..
Tinha um problema… Continuo a tê-lo, mas pelo menos agora já sei como lidar com ele, e percebi que afinal a responsabilidade e a capacidade de resolver este problema, é, inteiramente minha!
Surgiu há cerca de 5 meses um novo membro na família – não era um desejo partilhado,… Read more “Cadela Boxer Migalhas Testemunho dos seus donos”

Em Dezembro 2019, adquiri a minha cadela-cão de agua português “brownie” que rapidamente se mostrou irrequieta, energética, imparável e difícil de controlar. Soube da existência da  Caniroa Hotel para Cães e Treino de cães, e prontamente quis conhecer o Sr. João. O Sr. João , é um profissional apaixonado pelo que faz, e assim… Read more “Cão de Agua Português “Brownie” Testemunho da sua Dona”

No final do Treino de cães Caniroa da minha Cadela Labrador Retriever “Cusca” (Chocolate) não podia recusar o privilégio de deixar o nosso testemunho do que foi a experiência de treino que nos proporcionou às duas. Quando começámos o treino eu tentava já há algum tempo “comprar” o bom comportamento da minha Cadela Labrador… Read more “Cadela Labrador Retriever ” Cusca” Testemunho da sua Dona”

Esta não é a história do cão que vem à chamada, senta e deita, da pelagem que melhorou com a segurança do treino ou bonita estrutura que ganhou com mais exercício e alimentação guiada pelo Sr. João. Tudo isto é verdade, faz parte da transformação da Sissi e tem um valor incalculável, mas é… Read more “Cadela Dobermann “Sissi”testemunho da sua dona”

Cadela Labrador Retriever “Alma” no Treino de Cães Caniroa Um dia, tinha a Alma seis meses, tive um “breakdown”. Enquanto limpava a casa, decidi desligar o aspirador para fazer outra coisa qualquer. Foi uma questão de segundos: quando me virei, percebi que a Alma tinha roído o fio do aspirador. Estava arruinado. E… Read more “Cadela Labrador Retriever “Alma”no Treino de Cães Caniroa”

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos Li algures que  o Dobermann é o Cadillac dos cães. Ou pura engenharia alemã. Há muitas boas raças de cães… e depois  os Dobermanns… O Dobermann é um animal carinhoso, que quer estar perto dos donos, de preferência encostado ou com a cabeça em cima do colo. Super protector… Read more “Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos”

Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona “O meu cão Labrador Mix Marley tem agora dois anos e meio, é saudável, energético e feliz mas nem sempre foi assim… Adoptei-o com dois meses e mal sabia no que me estava a meter… eu não percebia nada de cães e, em pouco tempo, tinha em… Read more “Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona”

Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos Cão Serra da Estrela Leão – Uma questão de sobrevivência
Parece que o destino tinha marcado o Leão para ser abatido.
Terá nascido num criador afamado e foi para uma família onde o seu dono morreu. A dona não soube ou não quis educá-lo… Read more “Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos”

Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos “Não foi nada fácil para mim a separação do meu “filho peludo”- Cão Pastor Alemão “Buddy“. Estive mesmo, mesmo a voltar para trás na saída de Aveiras porque me pareceu ter deixado a “criança” na creche pela primeira vez. A sensação era idêntica. Devo ter sido a… Read more “Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos”

Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos “Temos um Cão Boxer tigrado “Viper” com 2 anos que veio para casa com 5 meses. Quando pela primeira vez, tivémos que sair de casa e não podíamos levar o Viper connosco, assaltou-nos uma preocupação: onde o deixar? Fomos perguntando a amigos, consultámos sites na internet, mas… Read more “Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos”

Serve a presente mensagem para demonstrar o meu profundo desagrado e tristeza pela depressão com que a minha filha de quatro patas retorna a casa semanalmente. Não entendo como é possível voltar à casa mãe no final de cada semana de trabalho com tão pouca vontade de ficar. È um desgosto profundo para qualquer ”mãe”… Read more “Cadela Labrador Retriever “Tootsie” Testemunho da sua dona”

“Afinal é mesmo possível….
Depois de muitos pedidos o pai natal (disfarçado de meu marido!) trouxe-me em 2010 uma bolinha de pelo a que dê-mos o nome de Scott!!!
Cabia na palma de uma mão…. “ai que ternura!”, “tão sossegadinho!”, “que querido!” diziam todos os que passavam la por casa. E realmente era,… Read more “Cão Labrador Retriever “Scott” Testemunho dos seus donos”

“Olá a todos!!! Chamo-me Tsôtsi e vivo com os meus donos há quase 3 anos!!! Sempre fui um cão um bocado avariado, barulhento e choramingas, mas sempre gostei de mandar lá em casa!!! Nunca gostei de ver os meus donos saírem para dar uma volta ficando sozinho em casa – Será que eles voltam? –… Read more “Cão Sem Raça Definida “Tsotsi” testemunho dos seus donos”

Há uns anos atrás havia uma rapariga que se apaixonou por uma bolinha de pêlo durante uma viagem à Serra da Estrela…Lá trouxemos a bolinha de pêlo para casa…Foi uma experiência nova, nalgumas fases desgastante, mas sempre recompensadora. Demos o nome de Panzer à bolinha de pêlo, antevendo o tamanho em adulto…
Seguimos o… Read more “Cão Serra da Estrela Panzer e Kali Testemunho dos seus donos”

Fui bafejado pela sorte..
Tinha um problema… Continuo a tê-lo, mas pelo menos agora já sei como lidar com ele, e percebi que afinal a responsabilidade e a capacidade de resolver este problema, é, inteiramente minha!
Surgiu há cerca de 5 meses um novo membro na família – não era um desejo partilhado,… Read more “Cadela Boxer Migalhas Testemunho dos seus donos”

Em Dezembro 2019, adquiri a minha cadela-cão de agua português “brownie” que rapidamente se mostrou irrequieta, energética, imparável e difícil de controlar. Soube da existência da  Caniroa Hotel para Cães e Treino de cães, e prontamente quis conhecer o Sr. João. O Sr. João , é um profissional apaixonado pelo que faz, e assim… Read more “Cão de Agua Português “Brownie” Testemunho da sua Dona”

No final do Treino de cães Caniroa da minha Cadela Labrador Retriever “Cusca” (Chocolate) não podia recusar o privilégio de deixar o nosso testemunho do que foi a experiência de treino que nos proporcionou às duas. Quando começámos o treino eu tentava já há algum tempo “comprar” o bom comportamento da minha Cadela Labrador… ler mais “Cadela Labrador Retriever ” Cusca” Testemunho da sua Dona”

Esta não é a história do cão que vem à chamada, senta e deita, da pelagem que melhorou com a segurança do treino ou bonita estrutura que ganhou com mais exercício e alimentação guiada pelo Sr. João. Tudo isto é verdade, faz parte da transformação da Sissi e tem um valor incalculável, mas é… ler mais “Cadela Dobermann “Sissi”testemunho da sua dona”

Cadela Labrador Retriever “Alma” no Treino de Cães Caniroa Um dia, tinha a Alma seis meses, tive um “breakdown”. Enquanto limpava a casa, decidi desligar o aspirador para fazer outra coisa qualquer. Foi uma questão de segundos: quando me virei, percebi que a Alma tinha roído o fio do aspirador. Estava arruinado. E… ler mais “Cadela Labrador Retriever “Alma”no Treino de Cães Caniroa”

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos Li algures que  o Dobermann é o Cadillac dos cães. Ou pura engenharia alemã. Há muitas boas raças de cães… e depois  os Dobermanns… O Dobermann é um animal carinhoso, que quer estar perto dos donos, de preferência encostado ou com a cabeça em cima do colo. Super protector… ler mais “Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos”

Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona “O meu cão Labrador Mix Marley tem agora dois anos e meio, é saudável, energético e feliz mas nem sempre foi assim… Adoptei-o com dois meses e mal sabia no que me estava a meter… eu não percebia nada de cães e, em pouco tempo, tinha em… ler mais “Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona”

Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos Cão Serra da Estrela Leão – Uma questão de sobrevivência
Parece que o destino tinha marcado o Leão para ser abatido.
Terá nascido num criador afamado e foi para uma família onde o seu dono morreu. A dona não soube ou não quis educá-lo… ler mais “Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos”

Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos “Não foi nada fácil para mim a separação do meu “filho peludo”- Cão Pastor Alemão “Buddy“. Estive mesmo, mesmo a voltar para trás na saída de Aveiras porque me pareceu ter deixado a “criança” na creche pela primeira vez. A sensação era idêntica. Devo ter sido a… ler mais “Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos”

Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos “Temos um Cão Boxer tigrado “Viper” com 2 anos que veio para casa com 5 meses. Quando pela primeira vez, tivémos que sair de casa e não podíamos levar o Viper connosco, assaltou-nos uma preocupação: onde o deixar? Fomos perguntando a amigos, consultámos sites na internet, mas… ler mais “Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos”

Serve a presente mensagem para demonstrar o meu profundo desagrado e tristeza pela depressão com que a minha filha de quatro patas retorna a casa semanalmente. Não entendo como é possível voltar à casa mãe no final de cada semana de trabalho com tão pouca vontade de ficar. È um desgosto profundo para qualquer ”mãe”… ler mais “Cadela Labrador Retriever “Tootsie” Testemunho da sua dona”

“Afinal é mesmo possível….
Depois de muitos pedidos o pai natal (disfarçado de meu marido!) trouxe-me em 2010 uma bolinha de pelo a que dê-mos o nome de Scott!!!
Cabia na palma de uma mão…. “ai que ternura!”, “tão sossegadinho!”, “que querido!” diziam todos os que passavam la por casa. E realmente era,… ler mais “Cão Labrador Retriever “Scott” Testemunho dos seus donos”

“Olá a todos!!! Chamo-me Tsôtsi e vivo com os meus donos há quase 3 anos!!! Sempre fui um cão um bocado avariado, barulhento e choramingas, mas sempre gostei de mandar lá em casa!!! Nunca gostei de ver os meus donos saírem para dar uma volta ficando sozinho em casa – Será que eles voltam? –… ler mais “Cão Sem Raça Definida “Tsotsi” testemunho dos seus donos”

Há uns anos atrás havia uma rapariga que se apaixonou por uma bolinha de pêlo durante uma viagem à Serra da Estrela…Lá trouxemos a bolinha de pêlo para casa…Foi uma experiência nova, nalgumas fases desgastante, mas sempre recompensadora. Demos o nome de Panzer à bolinha de pêlo, antevendo o tamanho em adulto…
Seguimos o… ler mais “Cão Serra da Estrela Panzer e Kali Testemunho dos seus donos”

Fui bafejado pela sorte..
Tinha um problema… Continuo a tê-lo, mas pelo menos agora já sei como lidar com ele, e percebi que afinal a responsabilidade e a capacidade de resolver este problema, é, inteiramente minha!
Surgiu há cerca de 5 meses um novo membro na família – não era um desejo partilhado,… ler mais “Cadela Boxer Migalhas Testemunho dos seus donos”

Em Dezembro 2019, adquiri a minha cadela-cão de agua português “brownie” que rapidamente se mostrou irrequieta, energética, imparável e difícil de controlar. Soube da existência da  Caniroa Hotel para Cães e Treino de cães, e prontamente quis conhecer o Sr. João. O Sr. João , é um profissional apaixonado pelo que faz, e assim… ler mais “Cão de Agua Português “Brownie” Testemunho da sua Dona”

No final do Treino de cães Caniroa da minha Cadela Labrador Retriever “Cusca” (Chocolate) não podia recusar o privilégio de deixar o nosso testemunho do que foi a experiência de treino que nos proporcionou às duas. Quando começámos o treino eu tentava já há algum tempo “comprar” o bom comportamento da minha Cadela Labrador… Read more “Cadela Labrador Retriever ” Cusca” Testemunho da sua Dona”

Esta não é a história do cão que vem à chamada, senta e deita, da pelagem que melhorou com a segurança do treino ou bonita estrutura que ganhou com mais exercício e alimentação guiada pelo Sr. João. Tudo isto é verdade, faz parte da transformação da Sissi e tem um valor incalculável, mas é… Read more “Cadela Dobermann “Sissi”testemunho da sua dona”

Cadela Labrador Retriever “Alma” no Treino de Cães Caniroa Um dia, tinha a Alma seis meses, tive um “breakdown”. Enquanto limpava a casa, decidi desligar o aspirador para fazer outra coisa qualquer. Foi uma questão de segundos: quando me virei, percebi que a Alma tinha roído o fio do aspirador. Estava arruinado. E… Read more “Cadela Labrador Retriever “Alma”no Treino de Cães Caniroa”

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos Li algures que  o Dobermann é o Cadillac dos cães. Ou pura engenharia alemã. Há muitas boas raças de cães… e depois  os Dobermanns… O Dobermann é um animal carinhoso, que quer estar perto dos donos, de preferência encostado ou com a cabeça em cima do colo. Super protector… Read more “Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos”

Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona “O meu cão Labrador Mix Marley tem agora dois anos e meio, é saudável, energético e feliz mas nem sempre foi assim… Adoptei-o com dois meses e mal sabia no que me estava a meter… eu não percebia nada de cães e, em pouco tempo, tinha em… Read more “Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona”

Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos Cão Serra da Estrela Leão – Uma questão de sobrevivência
Parece que o destino tinha marcado o Leão para ser abatido.
Terá nascido num criador afamado e foi para uma família onde o seu dono morreu. A dona não soube ou não quis educá-lo… Read more “Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos”

Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos “Não foi nada fácil para mim a separação do meu “filho peludo”- Cão Pastor Alemão “Buddy“. Estive mesmo, mesmo a voltar para trás na saída de Aveiras porque me pareceu ter deixado a “criança” na creche pela primeira vez. A sensação era idêntica. Devo ter sido a… Read more “Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos”

Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos “Temos um Cão Boxer tigrado “Viper” com 2 anos que veio para casa com 5 meses. Quando pela primeira vez, tivémos que sair de casa e não podíamos levar o Viper connosco, assaltou-nos uma preocupação: onde o deixar? Fomos perguntando a amigos, consultámos sites na internet, mas… Read more “Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos”

Serve a presente mensagem para demonstrar o meu profundo desagrado e tristeza pela depressão com que a minha filha de quatro patas retorna a casa semanalmente. Não entendo como é possível voltar à casa mãe no final de cada semana de trabalho com tão pouca vontade de ficar. È um desgosto profundo para qualquer ”mãe”… Read more “Cadela Labrador Retriever “Tootsie” Testemunho da sua dona”

“Afinal é mesmo possível….
Depois de muitos pedidos o pai natal (disfarçado de meu marido!) trouxe-me em 2010 uma bolinha de pelo a que dê-mos o nome de Scott!!!
Cabia na palma de uma mão…. “ai que ternura!”, “tão sossegadinho!”, “que querido!” diziam todos os que passavam la por casa. E realmente era,… Read more “Cão Labrador Retriever “Scott” Testemunho dos seus donos”

“Olá a todos!!! Chamo-me Tsôtsi e vivo com os meus donos há quase 3 anos!!! Sempre fui um cão um bocado avariado, barulhento e choramingas, mas sempre gostei de mandar lá em casa!!! Nunca gostei de ver os meus donos saírem para dar uma volta ficando sozinho em casa – Será que eles voltam? –… Read more “Cão Sem Raça Definida “Tsotsi” testemunho dos seus donos”

Há uns anos atrás havia uma rapariga que se apaixonou por uma bolinha de pêlo durante uma viagem à Serra da Estrela…Lá trouxemos a bolinha de pêlo para casa…Foi uma experiência nova, nalgumas fases desgastante, mas sempre recompensadora. Demos o nome de Panzer à bolinha de pêlo, antevendo o tamanho em adulto…
Seguimos o… Read more “Cão Serra da Estrela Panzer e Kali Testemunho dos seus donos”

Fui bafejado pela sorte..
Tinha um problema… Continuo a tê-lo, mas pelo menos agora já sei como lidar com ele, e percebi que afinal a responsabilidade e a capacidade de resolver este problema, é, inteiramente minha!
Surgiu há cerca de 5 meses um novo membro na família – não era um desejo partilhado,… Read more “Cadela Boxer Migalhas Testemunho dos seus donos”

Em Dezembro 2019, adquiri a minha cadela-cão de agua português “brownie” que rapidamente se mostrou irrequieta, energética, imparável e difícil de controlar. Soube da existência da  Caniroa Hotel para Cães e Treino de cães, e prontamente quis conhecer o Sr. João. O Sr. João , é um profissional apaixonado pelo que faz, e assim… Read more “Cão de Agua Português “Brownie” Testemunho da sua Dona”

No final do Treino de cães Caniroa da minha Cadela Labrador Retriever “Cusca” (Chocolate) não podia recusar o privilégio de deixar o nosso testemunho do que foi a experiência de treino que nos proporcionou às duas. Quando começámos o treino eu tentava já há algum tempo “comprar” o bom comportamento da minha Cadela Labrador… Read more “Cadela Labrador Retriever ” Cusca” Testemunho da sua Dona”

Esta não é a história do cão que vem à chamada, senta e deita, da pelagem que melhorou com a segurança do treino ou bonita estrutura que ganhou com mais exercício e alimentação guiada pelo Sr. João. Tudo isto é verdade, faz parte da transformação da Sissi e tem um valor incalculável, mas é… Read more “Cadela Dobermann “Sissi”testemunho da sua dona”

Cadela Labrador Retriever “Alma” no Treino de Cães Caniroa Um dia, tinha a Alma seis meses, tive um “breakdown”. Enquanto limpava a casa, decidi desligar o aspirador para fazer outra coisa qualquer. Foi uma questão de segundos: quando me virei, percebi que a Alma tinha roído o fio do aspirador. Estava arruinado. E… Read more “Cadela Labrador Retriever “Alma”no Treino de Cães Caniroa”

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos Li algures que  o Dobermann é o Cadillac dos cães. Ou pura engenharia alemã. Há muitas boas raças de cães… e depois  os Dobermanns… O Dobermann é um animal carinhoso, que quer estar perto dos donos, de preferência encostado ou com a cabeça em cima do colo. Super protector… Read more “Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos”

Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona “O meu cão Labrador Mix Marley tem agora dois anos e meio, é saudável, energético e feliz mas nem sempre foi assim… Adoptei-o com dois meses e mal sabia no que me estava a meter… eu não percebia nada de cães e, em pouco tempo, tinha em… Read more “Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona”

Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos Cão Serra da Estrela Leão – Uma questão de sobrevivência
Parece que o destino tinha marcado o Leão para ser abatido.
Terá nascido num criador afamado e foi para uma família onde o seu dono morreu. A dona não soube ou não quis educá-lo… Read more “Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos”

Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos “Não foi nada fácil para mim a separação do meu “filho peludo”- Cão Pastor Alemão “Buddy“. Estive mesmo, mesmo a voltar para trás na saída de Aveiras porque me pareceu ter deixado a “criança” na creche pela primeira vez. A sensação era idêntica. Devo ter sido a… Read more “Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos”

Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos “Temos um Cão Boxer tigrado “Viper” com 2 anos que veio para casa com 5 meses. Quando pela primeira vez, tivémos que sair de casa e não podíamos levar o Viper connosco, assaltou-nos uma preocupação: onde o deixar? Fomos perguntando a amigos, consultámos sites na internet, mas… Read more “Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos”

Serve a presente mensagem para demonstrar o meu profundo desagrado e tristeza pela depressão com que a minha filha de quatro patas retorna a casa semanalmente. Não entendo como é possível voltar à casa mãe no final de cada semana de trabalho com tão pouca vontade de ficar. È um desgosto profundo para qualquer ”mãe”… Read more “Cadela Labrador Retriever “Tootsie” Testemunho da sua dona”

“Afinal é mesmo possível….
Depois de muitos pedidos o pai natal (disfarçado de meu marido!) trouxe-me em 2010 uma bolinha de pelo a que dê-mos o nome de Scott!!!
Cabia na palma de uma mão…. “ai que ternura!”, “tão sossegadinho!”, “que querido!” diziam todos os que passavam la por casa. E realmente era,… Read more “Cão Labrador Retriever “Scott” Testemunho dos seus donos”

“Olá a todos!!! Chamo-me Tsôtsi e vivo com os meus donos há quase 3 anos!!! Sempre fui um cão um bocado avariado, barulhento e choramingas, mas sempre gostei de mandar lá em casa!!! Nunca gostei de ver os meus donos saírem para dar uma volta ficando sozinho em casa – Será que eles voltam? –… Read more “Cão Sem Raça Definida “Tsotsi” testemunho dos seus donos”

Há uns anos atrás havia uma rapariga que se apaixonou por uma bolinha de pêlo durante uma viagem à Serra da Estrela…Lá trouxemos a bolinha de pêlo para casa…Foi uma experiência nova, nalgumas fases desgastante, mas sempre recompensadora. Demos o nome de Panzer à bolinha de pêlo, antevendo o tamanho em adulto…
Seguimos o… Read more “Cão Serra da Estrela Panzer e Kali Testemunho dos seus donos”

Fui bafejado pela sorte..
Tinha um problema… Continuo a tê-lo, mas pelo menos agora já sei como lidar com ele, e percebi que afinal a responsabilidade e a capacidade de resolver este problema, é, inteiramente minha!
Surgiu há cerca de 5 meses um novo membro na família – não era um desejo partilhado,… Read more “Cadela Boxer Migalhas Testemunho dos seus donos”

Em Dezembro 2019, adquiri a minha cadela-cão de agua português “brownie” que rapidamente se mostrou irrequieta, energética, imparável e difícil de controlar. Soube da existência da  Caniroa Hotel para Cães e Treino de cães, e prontamente quis conhecer o Sr. João. O Sr. João , é um profissional apaixonado pelo que faz, e assim… Read more “Cão de Agua Português “Brownie” Testemunho da sua Dona”

No final do Treino de cães Caniroa da minha Cadela Labrador Retriever “Cusca” (Chocolate) não podia recusar o privilégio de deixar o nosso testemunho do que foi a experiência de treino que nos proporcionou às duas.

Quando começámos o treino eu tentava já há algum tempo “comprar” o bom comportamento da minha Cadela Labrador Retriever “Cusca” com biscoitos e todo o tipo de guloseimas, mas os resultados eram lamentáveis. Sempre que via outro cão ou sempre que estava de barriga cheia, bem que eu podia chamar, gritar, ralhar, o resultado era sempre o mesmo: a Cusca fazia o que queria e não ligava nenhuma ao que eu dizia.

Ainda me lembro do primeiro dia de treino como se fosse ontem. A minha menina malcriada e teimosa na mão do João parecia uma senhora! Afinal era possível! E sem biscoitos, sem gritos, sem violência! O difícil seria fazer com que ela tivesse o mesmo comportamento comigo… Mas lá chegaremos!

Ao longo dos últimos meses foi fantástico ver os progressos e a felicidade com que a minha Cadela Retriever Labrador “Cusca” chegava aos treinos! Entre treinos no Cartaxo, na Quinta da Lagoa, no mato e no Parque das Nações o comportamento da Cusca comigo foi mudando e gradualmente passou a obedecer, a correr para mim quando eu chamava, mesmo quando isso implicava deixar a brincadeira com outros cães (que ela simplesmente adora!!), a ficar sentada quieta quando eu mando, a esperar sossegada no carro à espera  que a mande sair, a encontrar-me no meio do mato quando eu estou escondida a uns bons metros de distância, a andar sossegada na rua mesmo na companhia de outros cães, e muitas outras coisas que me deixam cheia de orgulho!!

Agora que o treino terminou, confesso que já tenho saudades de ver a minha menina a trabalhar com o João! Vou continuar a tentar praticar em casa e a aproveitar os treinos de sábado no Parque das Nações!

Nada disto teria sido possível sem o João, a quem deixo o meu muito obrigada, pelo seu empenho e dedicação, a minha amizade e os votos sinceros de que continue por muito tempo ainda a fazer um trabalho fantástico!

Esta não é a história do cão que vem à chamada, senta e deita, da pelagem que melhorou com a segurança do treino ou bonita estrutura que ganhou com mais exercício e alimentação guiada pelo Sr. João. Tudo isto é verdade, faz parte da transformação da Sissi e tem um valor incalculável, mas é sobretudo uma história de um cão com família mas sem “dona” e se hoje sou “dona” da Sissi, devo-o ao Sr. João.

A Sissi começou por ter treino básico noutra escola com 5-7 meses, que vi funcionar com muitos dos donos que lá estavam, mas que não funcionou comigo. A cada semana que passava, a minha ansiedade aumentava por sentir que falhava eu e a cadela, sentia que todos os cães eram fáceis e a Sissi um terror. Ao fim de algumas semanas, com progresso limitado, mas sem consequências de maior, acabei com os treinos, com a ansiedade e fechei os olhos ao problema. Passado 1 ano, o problema estava com 25 kg e mais forte do que eu. A Sissi rapidamente desligava e a cada mês ficava mais dominante e reactiva. Estávamos as duas numa espiral da qual não conseguíamos sair, quanto mais eu me chateava, menos a Sissi respeitava.

Num dia em Setembro de 2017, telefonei ao Sr. João depois de ver a página da Caniroa, expliquei a situação e de imediato me disse “Traga a cadela à Quinta”. Recebi as indicações e à hora marcada, lá estávamos. Pegou na Sissi pela trela e… Espanto… A Sissi não puxava. Acho que este espanto é comum a todas as pessoas que têm e tiveram o privilégio de conhecer o Sr. João e de o ver trabalhar. Em menos de 5 minutos ficava claro que o problema não era a cadela e portanto o desafio era ainda maior. Vi o Sr. João receber cães com alguma agressividade nos treinos e ver a sua recuperação é motivante. É francamente mais rápido recuperar um cão do que “fazer” um dono.

Cadela Dobermann “Sissi” testemunho da sua dona

A Sissi começou em regime de internato, ficava na quinta com o Sr. João, nos fins de semana tínhamos treino e depois passava o fim-de-semana em casa. Na mão do Sr. João mostrou ser extremamente obediente desde o início, hoje quando o Sr. João exemplifica alguns exercícios no Parque das Nações, chegam a juntar-se pessoas para assistir. Mas para quem lê, não imagine que seja tão fácil como entregar o cão ao Sr. João e receber um cão treinado. O orgulho que tinha (e tenho) de ver a Sissi conduzida pelo Sr. João era proporcional à frustração de ter um cão completamente diferente na minha mão. A Sissi sabia o que lhe pedia, mas tive que aprender a pedir-lhe com a incansável ajuda do Sr. João, boa disposição e sensibilidade para saber quando cão ou dono precisam de intervenção. A incerteza do “faz às vezes”, a teimosia do “fiz igual e agora não funcionou” não são mais do que a face visível do que faço errado ou diferente, quase sempre sem saber, mas que cão sente e o Sr. João vê.

O Sr. João ensinou-me muitas coisas, corrigiu muitas mais, mas guardo alguns “lemas”: a Sissi é muito mais rápida do que eu, eu não controlo por ser mais bruta ou gritar mais alto (a cadela não é surda e, já agora, tem nome), quanto mais calma estiver, mais calmo o cão está, quanto mais gentil eu for, melhor responde. Os comandos são fáceis de aprender, o estado de alma, tom e momento demoram uma vida e treina-se sempre.

Quem tem cães sabe que sorriem… E como sorriem na quinta do Sr. João ou nos treinos no Parque das Nações! Dá gosto ver os cães saírem dos carros… Acho que aqui não há treino que me valha, tamanha é a paixão… Lá vai, com um puxão, ter com o Sr. João.

Todos os dias quando pego na trela agradeço o dia em que fui ter com o Sr João à quinta no Cartaxo.  O Senhor João tornou-se muito mais do que o treinador da Sissi. Salvou-nos de termos problemas e ensinou-me a apreciar a minha fantástica Cadela Dobermann Sissi.

Obrigada Sr. João.

Cadela Labrador Retriever “Alma” no Treino de Cães Caniroa

Um dia, tinha a Alma seis meses, tive um “breakdown”.

Enquanto limpava a casa, decidi desligar o aspirador para fazer outra coisa qualquer. Foi uma questão de segundos: quando me virei, percebi que a Alma tinha roído o fio do aspirador. Estava arruinado. E desabei. Não por causa do aspirador, que afinal até tinha arranjo. Mas por tudo. A minha casa estava completamente destruída. Não havia parede, rodapé, móvel, cadeira ou sofá que não tivesse as marcas dos dentes dela. Fora o que já tinha ido para o lixo: uma mesa de apoio pequenina, uma cadeira, três cabos de fibra ótica (40euros cada), chinelos, meias, maquilhagem…

E essa nem sequer era a pior parte. Não conseguíamos jantar sem que a Alma ladrasse o tempo inteiro e tentasse subir para a mesa; não conseguíamos estar sentados no sofá a ver televisão sem que ela não ladrasse ou rosnasse para vir para cima de nós. Não conseguíamos estar à janela sem que ela não ladrasse e se atirasse contra nós. Na verdade, já não conseguíamos viver em nossa casa, ao ponto de nos deitarmos às dez da noite só para ter alguma paz.

Os “passeios”, então, eram um pesadelo. A Alma é que nos passeava. Puxava imenso, fazia de conta que não ouvia, atirava-se a tudo e a todos. Estava, basicamente, a borrifar-se para nós.

Cadela Labrador Retriever “Alma” no Treino de Cães Caniroa

O aspirador era apenas mais uma coisa estragada. Mas eu tinha atingido o meu limite. Naquele momento, o cansaço, a impaciência, os nervos à flor da pele tomaram conta de mim e percebi, entre lágrimas, que precisávamos de ajuda. Ajuda a sério, de um profissional. Nós e cadela não estávamos em sintonia. Pelo contrário, já não nos podíamos ver. A Alma, uma adorável labrador pura, estava a tornar-se um peso insuportável nas nossas vidas.

OS TREINOS COM O JOÃO (e como a vida começou a mudar….)

Nos primeiros treinos com o João, mal confiávamos na Alma. Achávamos que ia fazer tudo mal, que não ia obedecer a nada, que os outros cães eram fabulosos e a minha era uma ovelha negra, destrambelhada como só ela.

O problema é que ela fazia tudo com o João. Parecia a cadela mais perfeita do mundo, a mais bem ensinada. Parecia estar a gozar connosco. E a frustração aumentava. Até que se tornou evidente: o problema estava em nós. Não sabíamos dar-lhe ordens, não havia comunicação. E a que havia era mal feita. Só stress e tensão.

Demorou algum tempo, mas assim que percebemos o que tínhamos de fazer, assim que começámos a ouvir o João, a nossa vida começou a mudar. E a Alma também: a destruição em massa deixou de existir, os jantares com barulho também e estar no sofá voltou a ser sinónimo de descanso. Os passeios deixaram de ser uma tortura. Na verdade, estávamos a começar de novo com a nossa cadela. A criar uma relação inexistente até aí.

Hoje em dia, temos o maior orgulho na nossa Cadela Labrador Retriever “Alma”

Claro que continua a fazer os seus disparates e claro que ainda cometemos alguns erros. Mas estamos os três a aprender e a evoluir. Estamos os três muito diferentes. Para melhor.

Por mais que tente, não é possível pôr em palavras o que o João fez por nós e pela Alma. Obrigou-nos, no melhor sentido, a criar uma relação com ela. E não há nada que pague isso. O João é nosso amigo, mais do que treinador da nossa cadela. O João foi, muitas vezes, meu psicólogo, mais do que treinador da Alma. O João é uma pessoa maravilhosa, sensível, apesar daquele ar de durão, que lê as pessoas de uma forma incrível e que as ajuda, para depois as ajudar com os cães.

O João tem todo o nosso respeito e terá sempre o nosso mais profundo agradecimento.

É um amigo que guardamos no coração.

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos

Li algures que  o Dobermann é o Cadillac dos cães. Ou pura engenharia alemã. Há muitas boas raças de cães… e depois  os Dobermanns…

O Dobermann é um animal carinhoso, que quer estar perto dos donos, de preferência encostado ou com a cabeça em cima do colo. Super protector da sua família.
Um Dobermann é um cão vivaz com força e agilidade. Inteligente. Sensível. Leal e fiel.
Como diria o velho Herr Dobermann, “o Dobermann foi criado para ser um companheiro ideal e protetor pessoal, não apenas um cão de guarda ou ′′ de propriedade “.
O Dobermann é um animal magnífico.

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos

Muito mais poderia dizer acerca desta raça, pois já vamos numa terceira doberman… Todos elas, ruka e kaya com carácter e temperamento distintos…Mas com uma alma inigualável.
Não foram treinadas por alguém credenciado, o treino foi empírico e familiar.
Com Tessie
Cachorra…
Fizemos uma pesquisa na web de escolas de treino comportamental canino com critérios bem definidos, a experiência profissional, bem como o discurso do treinador através de contacto por voz e área (distância) geográfica.
E logo o primeiro contacto telefónico que fizemos, foi com João Névoa e a decisão foi imediata. Alguém com discurso franco, directo que além de treino canino, cujo os seus conhecimentos iam além do que somente “treino”.

Cachorra Dobermann empenhada em aprender no Treino de cães Caniroa

Em Maio lá fomos nós para o Cartaxo, com a Cadela Dobermann Tessie com pouco mais de 4 meses. Esteve em regime de “colégio interno” como eu dizia, durante 2 meses.
Fizemos kilometros, fomos ao Cartaxo quase todos os fim de semana, para estar com João Névoa para aprendermos e treinar com a Tessie.
O João Névoa além de excelente pessoa,  é alguém que gosta muito do que faz e que se dedica muito aos objectivos a que se propõe. É alguém excepcional…
Tessie adorou o…
E os donos ficarão eternamente agradecidos pelo carinho, dedicação, partilha de conhecimentos.
Com muito carinho e amizade um até breve.
Pode ver os Video e Artigos Caniroa com a Cadela Dobermann Tessie

Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona

“O meu cão Labrador Mix Marley tem agora dois anos e meio, é saudável, energético e feliz mas nem sempre foi assim…

Adoptei-o com dois meses e mal sabia no que me estava a meter… eu não percebia nada de cães e, em pouco tempo, tinha em casa um pesadelo com dentes afiados. Ele desfazia os móveis, a roupa, os sapatos, enfim, tudo o que apanhava, não havia meio de o fazer parar, tinha uma energia inesgotável.

Na rua ainda era pior, puxava a trela, fugia atrás de outros cães, não obedecia às minhas ordens, deixava-me louca. “Este cão não gosta de mim” pensava eu, nunca me tinha passado pela cabeça que pudesse ser assim tão complicado.
Estava já no mais completo desespero, a pensar que não me restava alternativa senão a de devolver o meu cão Labrador Mix Marley quando, um dia, a navegar na internet, encontrei a página da Caniroa Hotel para cães e Treino de Cãese li os testemunhos de outras pessoas. Identifiquei-me imediatamente com os relatos e telefonei. Foi a melhor decisão que tomei.
Em menos de uma semana, o meu cão era outro, quase chorei quando o vi a obedecer ao João, tudo à primeira ordem, fiquei sem palavras…
Demorou um pouco, mas percebi que afinal o problema não era o cão, era eu! Costumo dizer que a primeira semana de aulas foi para o meu cão Labrador Mix Marley, as restantes foram para mim… a relação que hoje tenho com o meu cão é completamente diferente, não consigo imaginar  minha vida de outro modo.

Tenho muito que agradecer ao João e à Caniroa, a paciência, a atenção e o carinho com que fomos acolhidos, muito para além do cumprimento do dever. O João continua a ser um apoio constante, um excelente profissional e um amigo dedicado, a quem devo mais do que consigo expressar.
A Caniroa Hotel para cães e Treino de Cães dedica-se aos cães em primeiro lugar, por isso fico tranquila quando deixo lá o Marley pois sei que não poderia estar em melhores mãos.
Obrigada por tudo.”
Fátima Rocha

 

Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos

Cão Serra da Estrela Leão – Uma questão de sobrevivência
Parece que o destino tinha marcado o Leão para ser abatido.
Terá nascido num criador afamado e foi para uma família onde o seu dono morreu. A dona não soube ou não quis educá-lo e ganhou-lhe medo à medida que ele ia crescendo.
Disseram-nos que passou os primeiros meses da sua vida preso a uma corrente e terá levado muita pancada. Com quatro meses, foi entregue num canil para ser abatido.
Deus protegeu-o pela primeira vez através duma veterinária do canil que apaixonando-se pela sua beleza, divulgou a sua existência fazendo-o chegar até à nossa família.
Ainda antes da adopção procurámos saber tudo sobre os Serra da Estrela, raça com que nunca tínhamos lidado. O que estudámos, está longe de ensinar o que é esta nobre raça.
Tratámo-lo como os outros membros da nossa família canina, mas tal foi insuficiente por causa dos mau tratos que sofrera e pela nossa ignorância em lidar com esta raça, apesar do amor que lhe devotámos. Penso que só eu é que nunca fui mordido pelo Cão Serra da Estrela Leão.
Começámos a questionar-nos sobre o que deveríamos fazer e acordámos que em mais de trinta anos de casamento, sempre com cães, nunca tínhamos desistido de nenhum animal e nunca tivemos nenhum acorrentado, não queríamos começar agora.
Procurámos um treinador que procurou ensinar o Leão. Tudo o que conseguimos foi um Serra da Estrela lindo e magnificamente penteado mas que continuava condicionado pelo seu início de vida – fraca consolação para quem era mordido, poder dizer que tinha sido mordido por um cão lindo. O cabeleireiro, digo treinador, não resolveu o problema do Leão.
A nossa preocupação crescia à medida que o Leão crescia. À medida que iam ocorrendo comportamentos “indesejáveis”, víamos a nossa vida a andar para trás. Os nossos amigos tinha medo de nos visitar. Já não sabíamos o que fazer mais.
Deus interveio de novo e levou-nos à Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cãesdo João Névoa.
O João começou por ensinar-nos o que era um Serra da Estrela – um cão de trabalho. Ensinou-nos que tudo aquilo que desgostávamos era o resultado do aprimoramento de uma raça ao longo de mais de dois milénios.
O problema – inicialmente – não estava no cão, mas sim na ignorância com que os donos anteriores e nós usáramos para lidar com o Leão. Era preciso ensinar-nos a nós e descondicionar o cão respeitando as características da sua raça.
E, lentamente – é uma raça portuguesa, não quer ir com muitas pressas – o Leão foi ganhando uma vida nova.
É incrível o conhecimento profundo do João Névoa sobre as características, especificidades e necessidades de treino de cada raça.
O João treinou o Leão e treinou-nos a nós. Com as condicionantes próprias da raça, o Leão é actualmente um cão perfeitamente sociável com pessoas e outros animais.
O João modificou as nossas vidas.
Obrigado Caniroa Hotel para cães e Treino de Cães, obrigado João. Bem hajam.
Pedro Veiga Cardoso

Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos

“Não foi nada fácil para mim a separação do meu “filho peludo”- Cão Pastor Alemão “Buddy“. Estive mesmo, mesmo a voltar para trás na saída de Aveiras porque me pareceu ter deixado a “criança” na creche pela primeira vez. A sensação era idêntica. Devo ter sido a dona mais “chata” de todos os tempos……a minha conta de telemóvel, pelo menos, aumentou significativamente.

Depois deste processo todo, tenho o primeiro filho licenciado, com distinção. O João fez dele um cão muito mais poderoso, mais seguro de si e acima de tudo, mais obediente. Estamos ainda a aperfeiçoar o curso de guarda, mas estou convencida que tenho ali um guarda-costas a toda a prova.

O trabalho que o João faz com os nossos amigos de 4 patas é de facto fantástico. A forma simples e respeitosa como Buddy  trata com os cães, é algo que faz toda a diferença. Não sei se algum dia me vou conseguir desligar da Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães, porque penso ter criado uma relação de dependência com o João Névoa e a sua equipa. Qualquer assunto relacionado com cães, para mim, eles são a autoridade máxima e o único sítio onde deixo o meu Cão Pastor Alemão “Buddy” com toda a confiança. Obrigada especialmente ao João, mas também à Fiona, à Catarina e ao André pelo excelente trabalho desenvolvido na Quinta da Lagoa e  podermos confiar nas vossas mãos os nossos animais, onde sabemos estarem tão bem entregues. Fátima , António, AJ e Pêpê Seoane

Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos

“Temos um Cão Boxer tigrado “Viper” com 2 anos que veio para casa com 5 meses. Quando pela primeira vez, tivémos que sair de casa e não podíamos levar o Viper connosco, assaltou-nos uma preocupação: onde o deixar? Fomos perguntando a amigos, consultámos sites na internet, mas não sabíamos por onde escolher. Consultámos o site Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães e pelos testemunhos das pessoas, decidimo-nos a deixá-lo lá. Mal sabíamos, que essa escolha iria mudar decisivamente o relacionamento o nosso Cão Boxer Tigrado “Viper” e conhecer um profissional profundo conhecedor do “mundo canino” que iria transformar um animal com pouca auto-confiança e em corrida apresentava um defeito de atitude, num animal alegre, disciplinado e confiante.

Deixámo-lo cerca de 4 dias com o João Névoa, apenas como hotel. Para nossa surpresa, quando o fomos buscar, pouca “festa” nos fez ao ver-nos. Ficámos desiludidos, mas deu para perceber que ele tinha gostado do hotel e vinha bem tratado. Quando o levámos para casa, percebemos que ele parecia perceber o que lhe dizíamos, vinha obediente e bem tratado. Ficámos curiosos e bem impressionados com o sitio onde o tínhamos deixado. Quando tivemos novamente de nos ausentar, já nem procurámos outro sitio, voltámos a procurar o Caniroa  Quando fomos deixar o nosso Cão Boxer Tigrado “Viper” pela 2ªvez, ao ver o João Névoa, o cão parecia um “vendido”. Ficou com o João sem qualquer problema e alegre por voltar, o que nos deu a sensação de ter gostado por regressar. A partir daí, Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães  passou a ser o hotel do Viper. Uma das vezes que o fomos buscar, o João alertou-nos que o Viper quando efectuava uma corrida longa, uma das patas traseiras parecia não estar coordenada com as outras e ao pé dos outros cães, parecia não ter estofo para correr mais do que 500 metros. Ficámos preocupados, pois um cão comprado a um criador com nome e resultados não deveria apresentar aqueles defeitos.

Foi aí que o João nos propôs um treino de obediência e debelar aqueles defeitos. Aceitámos e podemos dizer que em boa hora o fizemos. Com todo o cuidado, pois pensámos que naquela pata poderia haver outro problema mais grave, o João levou-o a um veterinário assim como nós, para saber se poderia ser sujeito a um treino.

O João aceitou treiná-lo com precaução vendo até o Viper poderia dar. Ao fim de 3 meses (mais 1 que o normal), o Viper dá 3 voltas á quinta onde está Caniroa corre com as patas bem posicionadas, é obediente com toda a família e a sua auto-confiança aumentou exponencialmente. Hoje temos um Boxer alegre, sempre pronto para o trabalho e para a brincadeira. Queremos igualmente testemunhar, que o João além de educar o cão, muitos concelhos sobre o tratamento diário do cão, alimentação e atitude nos deu, ou seja, “educou-nos” também. Não falamos a língua do Viper, mas seguramente temos de traduzir algo que o Viper diz:
OBRIGADO AMIGO JOÃO

Serve a presente mensagem para demonstrar o meu profundo desagrado e tristeza pela depressão com que a minha filha de quatro patas retorna a casa semanalmente. Não entendo como é possível voltar à casa mãe no final de cada semana de trabalho com tão pouca vontade de ficar. È um desgosto profundo para qualquer ”mãe” saber que o seu colinho já não é o preferido da sua filha.
Será que o tal encantador de cavalos ou serpentes presta serviço também na Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães
Obrigado João e Fiona. È muito confortante saber que tenho a minha ”TOOTSIE” tão bem tratada e feliz ao ponto de não gostar de vir a casa.
Mafalda Prazeres

“Afinal é mesmo possível….
Depois de muitos pedidos o pai natal (disfarçado de meu marido!) trouxe-me em 2010 uma bolinha de pelo a que dê-mos o nome de Scott!!!
Cabia na palma de uma mão…. “ai que ternura!”, “tão sossegadinho!”, “que querido!” diziam todos os que passavam la por casa. E realmente era, calminho, ternurento, mas tudo acabou a partir dos 4 meses!!!!
O Scott cresceu e tornou-se o terror lá de casa!!!!
Dar-lhe de comer? Sair de casa? Entrar em casa? Uma aventura!! Só com um casaco até aos pés para evitar um estrago no modelito! Passear o Scott? Não!!! O Scott vai passear a Filipa e o Carlos! Companhia dentro de casa? Nem pensar!!! Só se a casa estivesse tal e qual como a compramos: VAZIA!!!!
Tínhamos um problema! E tínhamos que o resolver!!!
Tomamos uma decisão: o Scott vai para uma escola! È aqui que o João Névoa entra na história!

Fizemos uma primeira visita á Quinta da Lagoa e quando explicamos ao João quais os problemas que tínhamos em mãos a resposta que obtivemos na hora foi: “ A serio? É mesmo assim? Hum… vai ser muito difícil… não sei se consigo fazer alguma coisa dele…” mas logo de seguida e com um à vontade dos diabos riu-se e diz: “Opah isto é chapa 5!!! Então este menino é para trabalhar?” E assim foi. Passada uma semana do 1ºencontro lá estava o Scott instalado na suite presidencial da Quinta da Lagoa com tratamento VIP, que incluía uma ração caríssima e uns biscoitos fabulosos!!!! (daí o seu pelo forte e brilhante!!)
E lá ia-mos nós de semana a semana treinar com o Scottinho!!! E foi numa dessas aulas que prestei atenção numa cadelinha veterana e disse para o seu dono: “queria tanto que o meu fosse assim…. “ e logo de seguida disse ao João: “ estou tao desiludida, ele não faz nada com jeito, nunca vai ser um cão sossegado, vai ser impossível muda-lo….”

Cão Labrador Retriever “Scott” Testemunho dos seus donos

Pois, quem conhece o João está a pensar neste momento: “ O João deve ter gostado dessa conversa deve!”. Pois…. não gostou! E com uma certa razão! A verdade era que eu não acreditava ser possível, não acreditava no meu cão então o que estava la a fazer?
Apercebi-me então que o que precisava agora de ser treinado eramos nós, e a confiança que nos depositávamos no nosso Scott!
A partir daí houve uma evolução enorme no comportamento do Scottinho! Ele aprendeu…. E nós também!!!
O João é um apaixonado por animais! Um treinador nato, de cães…. mas também de pessoas!!

Serve este testemunho para dizer que é possível!! Com trabalho, com dedicação, com confiança!! Não posso dizer que o Scott é um cão de elite, porque não o é… ou melhor…. ainda não o é!!! O trabalho iniciado na Caniroa Hotel e Instrução Canina tem que ser continuado por nós e sabemos disso!
Mas posso dizer que hoje entramos, saímos de casa sem qualquer problema; passeamos o Scott em todo lado; temos companhia em casa… até às refeições!!!!! 

Um agradecimento ao João Névoa pela sua dedicação e disponibilidade, e um “braço a torcer” da “insatisfeita” “Fiscal”  ,”

Filipa Ricardo e Carlos Ricardo

“Olá a todos!!! Chamo-me Tsôtsi e vivo com os meus donos há quase 3 anos!!! Sempre fui um cão um bocado avariado, barulhento e choramingas, mas sempre gostei de mandar lá em casa!!! Nunca gostei de ver os meus donos saírem para dar uma volta ficando sozinho em casa – Será que eles voltam? – era o meu primeiro pensamento. Dentro da minha rebeldia, mas sem nunca destruir o que quer que fosse (dentro de casa), não deixava a vizinhança dormir até os meus donos chegarem. E quando ia passear com eles… Ui… Eu é que os passeava!!!! Sempre gostei de fazer o que quis, como quis e quando quis!!! Até que à cerca de 6 meses conheci um senhor que até pensei que fosse da minha família, pois é assim Ruivinho como eu. Fiquei lá um fim de semana em que não me calei, tentei saltar e fugir do canil – fui realmente um idiota!!! Pelo que me chegou aos ouvidos o Sr. Ruivinho falou com os meus donos e aconselhou-os a treinarem-me para ver se eu ficava mais obediente e tranquilo. E assim foi!! A principio não gostei nada dele porque queria mandar mais do que eu… Até que percebi que ele era mais esperto e que me estava a ensinar a ser um cão melhor.

Hoje em dia, embora ainda goste de fazer algumas coisas à minha maneira e me faça alguma confusão ver os meus donos saír de casa, sou um cão muito mais tranquilo e obediente. Passeio muito mais e sou passeado!!! Acima de tudo sou muito mais feliz pois os meus donos estão muito mais felizes!!!!! Obrigado Sr. Ruivinho P.S.: Os meus donos estão aqui a aborrecer-me para deixar um recado!!!! “João, Obrigado por nos fazer ver o bom que há nos cães e por nos proporcionar excelentes momentos. Poder observar a felicidade dos cães junto de ti faz-nos perceber que és de facto um “Encantador de Cães”. Como sabes passámos por momentos muito difíceis, diria até desesperantes ao “herdarmos” um cão com 6 meses completamente desequilibrado e só com a tua contribuição e excelência conseguimos finalmente ter uma qualidade de vida familiar (com o cão) que até agora não tínhamos e que tanto almejávamos!!! Muito Muito Obrigado.”

Há uns anos atrás havia uma rapariga que se apaixonou por uma bolinha de pêlo durante uma viagem à Serra da Estrela…Lá trouxemos a bolinha de pêlo para casa…Foi uma experiência nova, nalgumas fases desgastante, mas sempre recompensadora. Demos o nome de Panzer à bolinha de pêlo, antevendo o tamanho em adulto…
Seguimos o percurso que cremos 90% dos leigos em matéria de cães seguem veterinário, seguir as recomendações dos mesmos, etc…mas sempre achámos estranha a magreza do cão, apesar do veterinário dizer que era normal, era um cão elegante e próprio da raça…
Ao fazer 6 meses, o Panzer deixou de ser o cão obediente e meigo, e passou a testar e experimentar os limites, mas sempre dentro da regra de sermos nós, os donos, os líderes da matilha…
Entretanto trouxémos para casa de um abrigo uma cadela a que demos o nome de Kali. A Kali como cão de abrigo que é, sempre foi muito carente e procura constantemente carinhos e aprovação da família, mas era uma cadela extremamente medrosa e nervosa…
Para surpresa nossa, o Panzer adoptou-a incondicionalmente.

Sumário até aqui:
-Nuno, Ana e Diogo têm:
-1 Panzer anorético que os veterinários dizem que está elegante;
-1 Cadela neurótica, saída de um abrigo com fortes carências afectivas

Quando fez 1 ano e meio o Panzer desregulou completamente…e um dia achou boa ideia começar a mostrar os dentes aos donos sempre que era contrariado…Já tínhamos falado em colocá-lo numa escola, mas nenhuma nos tinha dado indicadores de confiança suficientemente ..Até que um dia, em desespero, encontrámos o site Caniroa Hotel e Instrução Canina, falámos com o João e lá levámos os cães.

O João detectou imediatamente as carências de gordura do Panzer e
provavelmente salvou-lhe a vida.
Após o treino ficámos com um Serra da Estrela a sério, meigo e obediente e
com uma Pastor Belga (só a 50% mas ela fica melindrada se o dissermos) muito mais confiante de si própria.

Conclusão do testemunho:
-O João Névoa demonstrou desde o 1º dia merecer a nossa total confiança no que diz respeito a assuntos caninos;
-Confiamos mais no João do que no veterinário;
A Caniroa tornou-se a 2ª casa dos nossos amigos de 4 patas quando os donos não têm disponibilidade
-O Panzer e a Kali ficam loucos de alegria sempre que vêm o João;
-O nosso filho entrará na pré-adolescência dentro de 3 anos, pelo que já
reservámos um box para um treino intensivo.

Ao João deixamos a nossa sincera e eterna gratidão, cientes que este
testemunho não expressa tudo o que sentimos, mas para isso era necessário um testamento e não um testemunho…

Muito obrigado,”

Nuno, Ana e Diogo

Fui bafejado pela sorte..
Tinha um problema… Continuo a tê-lo, mas pelo menos agora já sei como lidar com ele, e percebi que afinal a responsabilidade e a capacidade de resolver este problema, é, inteiramente minha!
Surgiu há cerca de 5 meses um novo membro na família – não era um desejo partilhado, mas isso são outros quinhentos, que não importa dissecar neste texto.
A Boxer Migalhas – baptizada (desculpem-me os leitores – não vou aderir ao acordo ortográfico!) no mesmo dia em que me foi oferecida, é uma cadela boxer camurça… linda, cada vez mais!
Uma das grandes dificuldades, e ao mesmo tempo desafio, era ensinar a Migalhas a fazer as suas necessidades – fora de portas.
Após mês e meio frustrante, em que se contam pelos dedos de uma mão as vezes que a jovem cadelinha me fez a vontade!, Dei por mim, desesperado, sem saber o que fazer, e em busca de ajuda especializada…
Após uma pequena googlada pouco conclusiva, resolvi ceder à tentação da ajuda do telefone. Liguei para o veterinário da Boxer Migalhas – questionei-o sobre o tema, e obtive o contacto do Sr. Névoa!
De imediato liguei, expus o meu (o da Migalhas, sei lá!) problema… A resposta foi no mínimo desconcertante – “traga a cadela para se ver a fera…”. Preocupado que estava com a compatibilidade de horários, a surpresa veio de imediato “traga-a então na segunda, pode ser às 7 da manhã…”…
Assim fiz  com a minha pontualidade britânica, no dia 26 de Setembro, lá levei a Migalhas… Novamente a abordagem, foi, no mínimo, diferente… “epá… Eu não consigo treinar isso, isso é uma fera, nem pensar!”… Percebi que o João, estava naturalmente a brincar (tinha acabado de o conhecer pessoalmente)…
Após uns momentos de conversa de circunstância…do género… “Porquê um boxer?”, porque foi uma escolha no mínimo estúpida, migalhas só atenuada pelo facto de me ter sido oferecida… Surgem então as regras, simples: treino de obediência… participação activa do “dono” e sempre que possível, o mais possível com a participação da família… mesmo a dos meus dois filhos (3 e 5 anos!).
No trabalho com o João, os papéis invertem-se, percebe-se quem afinal, tem inteligência canina, mesmo não sendo cão.
No trabalho com o João, percebe-se claramente, que é possível fazer um trabalho sério, com o espírito de pura brincadeira.
No diálogo com o João, ganha-se confiança, e a noção clara – para quem quer! – que o trabalho é para ser levado a sério, há pouca margem para o erro, e que, o centro das atenções é o Cão… na prática… os “donos” têm mais para aprender que o cão…
Nestes três meses de convívio quase bi-semanal com o João – a Boxer Migalhas, não haja dúvidas disso, aprendeu muito, e o programa foi cumprido (e comprido!)… Mas eu, também aprendi muito, aprendi na relação e no respeito pelo animal, e tive a oportunidade de privar e coleccionar mais uma daquelas pessoas com quem nos cruzamos ao longo da vida, e que sabemos ter valido a pena!

O João…

É um homem rude, honesto, brilhante, uma besta e bestial – once a Marine always a Marine. É na sua essência um contador de histórias, e como alguém já apelidou, encantador de cães – confirmo!
É um “inventor” prático de tudo o que possa fomentar qualquer sinergia entre o cão e o homem, de tudo o que possa melhorar a relação entre ambos, de tudo o que permite assegurar o conforto do cão (e neste caso, o “dono”, é visto como um mero acessório!) – falo, por exemplo, das trelas e coleiras, falo do projecto que está prestes a nascer, e que permite um passeio tranquilo de bicicleta, com, imagine-se, o nosso amiguinho de quatro patas.
Não sendo veterinário (do meu conhecimento!), colocaria sem margem para dúvidas a vida da “minha” Migalhas nas mãos do João – sem pestanejar!
É um irreverente inconformado com a mentalidade portuguesa, com os costumes da nossa cultura e tradição. Faz questão de o vincar!
É um apaixonado pela espécie canina e pela vida
Hoje (24 de Dezembro), fui buscar a Boxer Migalhas ao seu último dia de treino migalhas (com o João!)… Foram quase três meses… A Boxer Migalhas está, obviamente obediente, cresceu, está forte, robusta, linda, mas eu, terei uma quota-parte muito grande de responsabilidade para que assim continue. E essa é, porventura, a lição mais importante
Boxer Migalhas continua a fazer as suas necessidades onde supostamente não deve – mas também aprendi que, alterar este cenário, afinal de contas não depende da Migalhas, depende de mim, e que, já estou na posse de todo o conhecimento para deixar de ter este problema!
Por tudo isto, um muito obrigado, é pouco para agradecer o trabalho desenvolvido pelo João e com o João.
Vamos certamente continuar a trabalhar juntos com a Migalhas aos sábados…
Quanto às práticas, métodos, preços, serviços, etc… bom… está tudo no site da Caniroa Hotel para cães e Treino de Cães o que lá está escrito, não é de todo verdade – falta a dimensão humana, que é impossível descrever, mas que é absolutamente essencial para o sucesso da Caniroa Hotel e Instrução Canina. E falta uma série de “surpresas” que só alguns cães/donos têm privilégio – que é “adquirido” com suor, de conhecer!
Guardo na memória, uma mão cheia de histórias para contar… histórias que, certamente, se repetem na relação que o João vai tendo com os seus diferentes “clientes”, mas que em si encerram um manual de ignorância e comédia misturadas (150g de ração por dia, o “beijinho”, encontros e desencontros, a “má” da fita!, enfim…)…

Um forte abraço,

Aproveito igualmente para deixar uma palavra aos dois malucos tresmalhados que tiveram a ideia e me ofereceram a  Boxer Migalhas – Tânia, Alexandre… Eternamente agradecido! Sabem bem do “suor e lágrimas” que tem sido esta “aventura”… mas… a vida só tem sentido se for levada com dificuldades – são desafios diários! E agradecer à Rute – que mesmo estando sempre a reclamar, eu sei, nós sabemos, que a Migalhas já tem um cantinho no teu coração.”

Nuno e Rute Nunes Barreto

Contacto Caniroa

Veja os videos no Canal Caniroa do youtube

Veja a pagina da Caniroa no Facebook

Em Dezembro 2019, adquiri a minha cadela-cão de agua português “brownie” que rapidamente se mostrou irrequieta, energética, imparável e difícil de controlar. Soube da existência da  Caniroa Hotel para Cães e Treino de cães, e prontamente quis conhecer o Sr. João.

O Sr. João , é um profissional apaixonado pelo que faz, e assim que o conheci soube que precisava da ajuda dele.

A Brownie integrou o Treino com a modalidade de internato ,regressando a casa ao fim de semana. Ao longo dos treinos apercebi-me que também eu era aluna e pior que a minha própria cadela. Cresci muito com o Sr.João e a ele tudo devo pela cadela que tenho hoje. Além do treino de obediência a minha cadela-cão de agua português “Brownie” fazia treino em piscina por ser apaixonada pela água, e nada me fazia mais feliz do que ver aminha cadela feliz. O Sr. João representa tudo isso, profissionalismo, entrega, dedicação mas também alegria e amizade.

Cão de Agua Português “Brownie” Testemunho da sua Dona

Aos Sábados os treinos na Expo são um miminho que o Sr. João nos proporciona e que nos fazem também conhecer a história de outros cães ,proporcionando um encontro muito agradável entre todos. Ficarei eternamente grata ao Sr. João por tudo o que ensinou a minha Brownie, e a mim também!

Obrigada Sr. João pela amizade!
Beijinho Mariana

Contacto Caniroa

Veja mais vídeos  no Canal da Caniroa do Youtube

Veja a a pagina da Caniroa no Facebook 

No final do Treino de cães Caniroa da minha Cadela Labrador Retriever “Cusca” (Chocolate) não podia recusar o privilégio de deixar o nosso testemunho do que foi a experiência de treino que nos proporcionou às duas.

Quando começámos o treino eu tentava já há algum tempo “comprar” o bom comportamento da minha Cadela Labrador Retriever “Cusca” com biscoitos e todo o tipo de guloseimas, mas os resultados eram lamentáveis. Sempre que via outro cão ou sempre que estava de barriga cheia, bem que eu podia chamar, gritar, ralhar, o resultado era sempre o mesmo: a Cusca fazia o que queria e não ligava nenhuma ao que eu dizia.

Ainda me lembro do primeiro dia de treino como se fosse ontem. A minha menina malcriada e teimosa na mão do João parecia uma senhora! Afinal era possível! E sem biscoitos, sem gritos, sem violência! O difícil seria fazer com que ela tivesse o mesmo comportamento comigo… Mas lá chegaremos!

Ao longo dos últimos meses foi fantástico ver os progressos e a felicidade com que a minha Cadela Retriever Labrador “Cusca” chegava aos treinos! Entre treinos no Cartaxo, na Quinta da Lagoa, no mato e no Parque das Nações o comportamento da Cusca comigo foi mudando e gradualmente passou a obedecer, a correr para mim quando eu chamava, mesmo quando isso implicava deixar a brincadeira com outros cães (que ela simplesmente adora!!), a ficar sentada quieta quando eu mando, a esperar sossegada no carro à espera  que a mande sair, a encontrar-me no meio do mato quando eu estou escondida a uns bons metros de distância, a andar sossegada na rua mesmo na companhia de outros cães, e muitas outras coisas que me deixam cheia de orgulho!!

Agora que o treino terminou, confesso que já tenho saudades de ver a minha menina a trabalhar com o João! Vou continuar a tentar praticar em casa e a aproveitar os treinos de sábado no Parque das Nações!

Nada disto teria sido possível sem o João, a quem deixo o meu muito obrigada, pelo seu empenho e dedicação, a minha amizade e os votos sinceros de que continue por muito tempo ainda a fazer um trabalho fantástico!

Esta não é a história do cão que vem à chamada, senta e deita, da pelagem que melhorou com a segurança do treino ou bonita estrutura que ganhou com mais exercício e alimentação guiada pelo Sr. João. Tudo isto é verdade, faz parte da transformação da Sissi e tem um valor incalculável, mas é sobretudo uma história de um cão com família mas sem “dona” e se hoje sou “dona” da Sissi, devo-o ao Sr. João.

A Sissi começou por ter treino básico noutra escola com 5-7 meses, que vi funcionar com muitos dos donos que lá estavam, mas que não funcionou comigo. A cada semana que passava, a minha ansiedade aumentava por sentir que falhava eu e a cadela, sentia que todos os cães eram fáceis e a Sissi um terror. Ao fim de algumas semanas, com progresso limitado, mas sem consequências de maior, acabei com os treinos, com a ansiedade e fechei os olhos ao problema. Passado 1 ano, o problema estava com 25 kg e mais forte do que eu. A Sissi rapidamente desligava e a cada mês ficava mais dominante e reactiva. Estávamos as duas numa espiral da qual não conseguíamos sair, quanto mais eu me chateava, menos a Sissi respeitava.

Num dia em Setembro de 2017, telefonei ao Sr. João depois de ver a página da Caniroa, expliquei a situação e de imediato me disse “Traga a cadela à Quinta”. Recebi as indicações e à hora marcada, lá estávamos. Pegou na Sissi pela trela e… Espanto… A Sissi não puxava. Acho que este espanto é comum a todas as pessoas que têm e tiveram o privilégio de conhecer o Sr. João e de o ver trabalhar. Em menos de 5 minutos ficava claro que o problema não era a cadela e portanto o desafio era ainda maior. Vi o Sr. João receber cães com alguma agressividade nos treinos e ver a sua recuperação é motivante. É francamente mais rápido recuperar um cão do que “fazer” um dono.

Cadela Dobermann “Sissi” testemunho da sua dona

A Sissi começou em regime de internato, ficava na quinta com o Sr. João, nos fins de semana tínhamos treino e depois passava o fim-de-semana em casa. Na mão do Sr. João mostrou ser extremamente obediente desde o início, hoje quando o Sr. João exemplifica alguns exercícios no Parque das Nações, chegam a juntar-se pessoas para assistir. Mas para quem lê, não imagine que seja tão fácil como entregar o cão ao Sr. João e receber um cão treinado. O orgulho que tinha (e tenho) de ver a Sissi conduzida pelo Sr. João era proporcional à frustração de ter um cão completamente diferente na minha mão. A Sissi sabia o que lhe pedia, mas tive que aprender a pedir-lhe com a incansável ajuda do Sr. João, boa disposição e sensibilidade para saber quando cão ou dono precisam de intervenção. A incerteza do “faz às vezes”, a teimosia do “fiz igual e agora não funcionou” não são mais do que a face visível do que faço errado ou diferente, quase sempre sem saber, mas que cão sente e o Sr. João vê.

O Sr. João ensinou-me muitas coisas, corrigiu muitas mais, mas guardo alguns “lemas”: a Sissi é muito mais rápida do que eu, eu não controlo por ser mais bruta ou gritar mais alto (a cadela não é surda e, já agora, tem nome), quanto mais calma estiver, mais calmo o cão está, quanto mais gentil eu for, melhor responde. Os comandos são fáceis de aprender, o estado de alma, tom e momento demoram uma vida e treina-se sempre.

Quem tem cães sabe que sorriem… E como sorriem na quinta do Sr. João ou nos treinos no Parque das Nações! Dá gosto ver os cães saírem dos carros… Acho que aqui não há treino que me valha, tamanha é a paixão… Lá vai, com um puxão, ter com o Sr. João.

Todos os dias quando pego na trela agradeço o dia em que fui ter com o Sr João à quinta no Cartaxo.  O Senhor João tornou-se muito mais do que o treinador da Sissi. Salvou-nos de termos problemas e ensinou-me a apreciar a minha fantástica Cadela Dobermann Sissi.

Obrigada Sr. João.

Cadela Labrador Retriever “Alma” no Treino de Cães Caniroa

Um dia, tinha a Alma seis meses, tive um “breakdown”.

Enquanto limpava a casa, decidi desligar o aspirador para fazer outra coisa qualquer. Foi uma questão de segundos: quando me virei, percebi que a Alma tinha roído o fio do aspirador. Estava arruinado. E desabei. Não por causa do aspirador, que afinal até tinha arranjo. Mas por tudo. A minha casa estava completamente destruída. Não havia parede, rodapé, móvel, cadeira ou sofá que não tivesse as marcas dos dentes dela. Fora o que já tinha ido para o lixo: uma mesa de apoio pequenina, uma cadeira, três cabos de fibra ótica (40euros cada), chinelos, meias, maquilhagem…

E essa nem sequer era a pior parte. Não conseguíamos jantar sem que a Alma ladrasse o tempo inteiro e tentasse subir para a mesa; não conseguíamos estar sentados no sofá a ver televisão sem que ela não ladrasse ou rosnasse para vir para cima de nós. Não conseguíamos estar à janela sem que ela não ladrasse e se atirasse contra nós. Na verdade, já não conseguíamos viver em nossa casa, ao ponto de nos deitarmos às dez da noite só para ter alguma paz.

Os “passeios”, então, eram um pesadelo. A Alma é que nos passeava. Puxava imenso, fazia de conta que não ouvia, atirava-se a tudo e a todos. Estava, basicamente, a borrifar-se para nós.

Cadela Labrador Retriever “Alma” no Treino de Cães Caniroa

O aspirador era apenas mais uma coisa estragada. Mas eu tinha atingido o meu limite. Naquele momento, o cansaço, a impaciência, os nervos à flor da pele tomaram conta de mim e percebi, entre lágrimas, que precisávamos de ajuda. Ajuda a sério, de um profissional. Nós e cadela não estávamos em sintonia. Pelo contrário, já não nos podíamos ver. A Alma, uma adorável labrador pura, estava a tornar-se um peso insuportável nas nossas vidas.

OS TREINOS COM O JOÃO (e como a vida começou a mudar….)

Nos primeiros treinos com o João, mal confiávamos na Alma. Achávamos que ia fazer tudo mal, que não ia obedecer a nada, que os outros cães eram fabulosos e a minha era uma ovelha negra, destrambelhada como só ela.

O problema é que ela fazia tudo com o João. Parecia a cadela mais perfeita do mundo, a mais bem ensinada. Parecia estar a gozar connosco. E a frustração aumentava. Até que se tornou evidente: o problema estava em nós. Não sabíamos dar-lhe ordens, não havia comunicação. E a que havia era mal feita. Só stress e tensão.

Demorou algum tempo, mas assim que percebemos o que tínhamos de fazer, assim que começámos a ouvir o João, a nossa vida começou a mudar. E a Alma também: a destruição em massa deixou de existir, os jantares com barulho também e estar no sofá voltou a ser sinónimo de descanso. Os passeios deixaram de ser uma tortura. Na verdade, estávamos a começar de novo com a nossa cadela. A criar uma relação inexistente até aí.

Hoje em dia, temos o maior orgulho na nossa Cadela Labrador Retriever “Alma”

Claro que continua a fazer os seus disparates e claro que ainda cometemos alguns erros. Mas estamos os três a aprender e a evoluir. Estamos os três muito diferentes. Para melhor.

Por mais que tente, não é possível pôr em palavras o que o João fez por nós e pela Alma. Obrigou-nos, no melhor sentido, a criar uma relação com ela. E não há nada que pague isso. O João é nosso amigo, mais do que treinador da nossa cadela. O João foi, muitas vezes, meu psicólogo, mais do que treinador da Alma. O João é uma pessoa maravilhosa, sensível, apesar daquele ar de durão, que lê as pessoas de uma forma incrível e que as ajuda, para depois as ajudar com os cães.

O João tem todo o nosso respeito e terá sempre o nosso mais profundo agradecimento.

É um amigo que guardamos no coração.

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos

Li algures que  o Dobermann é o Cadillac dos cães. Ou pura engenharia alemã. Há muitas boas raças de cães… e depois  os Dobermanns…

O Dobermann é um animal carinhoso, que quer estar perto dos donos, de preferência encostado ou com a cabeça em cima do colo. Super protector da sua família.
Um Dobermann é um cão vivaz com força e agilidade. Inteligente. Sensível. Leal e fiel.
Como diria o velho Herr Dobermann, “o Dobermann foi criado para ser um companheiro ideal e protetor pessoal, não apenas um cão de guarda ou ′′ de propriedade “.
O Dobermann é um animal magnífico.

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos

Muito mais poderia dizer acerca desta raça, pois já vamos numa terceira doberman… Todos elas, ruka e kaya com carácter e temperamento distintos…Mas com uma alma inigualável.
Não foram treinadas por alguém credenciado, o treino foi empírico e familiar.
Com Tessie
Cachorra…
Fizemos uma pesquisa na web de escolas de treino comportamental canino com critérios bem definidos, a experiência profissional, bem como o discurso do treinador através de contacto por voz e área (distância) geográfica.
E logo o primeiro contacto telefónico que fizemos, foi com João Névoa e a decisão foi imediata. Alguém com discurso franco, directo que além de treino canino, cujo os seus conhecimentos iam além do que somente “treino”.

Cachorra Dobermann empenhada em aprender no Treino de cães Caniroa

Em Maio lá fomos nós para o Cartaxo, com a Cadela Dobermann Tessie com pouco mais de 4 meses. Esteve em regime de “colégio interno” como eu dizia, durante 2 meses.
Fizemos kilometros, fomos ao Cartaxo quase todos os fim de semana, para estar com João Névoa para aprendermos e treinar com a Tessie.
O João Névoa além de excelente pessoa,  é alguém que gosta muito do que faz e que se dedica muito aos objectivos a que se propõe. É alguém excepcional…
Tessie adorou o…
E os donos ficarão eternamente agradecidos pelo carinho, dedicação, partilha de conhecimentos.
Com muito carinho e amizade um até breve.
Pode ver os Video e Artigos Caniroa com a Cadela Dobermann Tessie

Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona

“O meu cão Labrador Mix Marley tem agora dois anos e meio, é saudável, energético e feliz mas nem sempre foi assim…

Adoptei-o com dois meses e mal sabia no que me estava a meter… eu não percebia nada de cães e, em pouco tempo, tinha em casa um pesadelo com dentes afiados. Ele desfazia os móveis, a roupa, os sapatos, enfim, tudo o que apanhava, não havia meio de o fazer parar, tinha uma energia inesgotável.

Na rua ainda era pior, puxava a trela, fugia atrás de outros cães, não obedecia às minhas ordens, deixava-me louca. “Este cão não gosta de mim” pensava eu, nunca me tinha passado pela cabeça que pudesse ser assim tão complicado.
Estava já no mais completo desespero, a pensar que não me restava alternativa senão a de devolver o meu cão Labrador Mix Marley quando, um dia, a navegar na internet, encontrei a página da Caniroa Hotel para cães e Treino de Cãese li os testemunhos de outras pessoas. Identifiquei-me imediatamente com os relatos e telefonei. Foi a melhor decisão que tomei.
Em menos de uma semana, o meu cão era outro, quase chorei quando o vi a obedecer ao João, tudo à primeira ordem, fiquei sem palavras…
Demorou um pouco, mas percebi que afinal o problema não era o cão, era eu! Costumo dizer que a primeira semana de aulas foi para o meu cão Labrador Mix Marley, as restantes foram para mim… a relação que hoje tenho com o meu cão é completamente diferente, não consigo imaginar  minha vida de outro modo.

Tenho muito que agradecer ao João e à Caniroa, a paciência, a atenção e o carinho com que fomos acolhidos, muito para além do cumprimento do dever. O João continua a ser um apoio constante, um excelente profissional e um amigo dedicado, a quem devo mais do que consigo expressar.
A Caniroa Hotel para cães e Treino de Cães dedica-se aos cães em primeiro lugar, por isso fico tranquila quando deixo lá o Marley pois sei que não poderia estar em melhores mãos.
Obrigada por tudo.”
Fátima Rocha

 

Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos

Cão Serra da Estrela Leão – Uma questão de sobrevivência
Parece que o destino tinha marcado o Leão para ser abatido.
Terá nascido num criador afamado e foi para uma família onde o seu dono morreu. A dona não soube ou não quis educá-lo e ganhou-lhe medo à medida que ele ia crescendo.
Disseram-nos que passou os primeiros meses da sua vida preso a uma corrente e terá levado muita pancada. Com quatro meses, foi entregue num canil para ser abatido.
Deus protegeu-o pela primeira vez através duma veterinária do canil que apaixonando-se pela sua beleza, divulgou a sua existência fazendo-o chegar até à nossa família.
Ainda antes da adopção procurámos saber tudo sobre os Serra da Estrela, raça com que nunca tínhamos lidado. O que estudámos, está longe de ensinar o que é esta nobre raça.
Tratámo-lo como os outros membros da nossa família canina, mas tal foi insuficiente por causa dos mau tratos que sofrera e pela nossa ignorância em lidar com esta raça, apesar do amor que lhe devotámos. Penso que só eu é que nunca fui mordido pelo Cão Serra da Estrela Leão.
Começámos a questionar-nos sobre o que deveríamos fazer e acordámos que em mais de trinta anos de casamento, sempre com cães, nunca tínhamos desistido de nenhum animal e nunca tivemos nenhum acorrentado, não queríamos começar agora.
Procurámos um treinador que procurou ensinar o Leão. Tudo o que conseguimos foi um Serra da Estrela lindo e magnificamente penteado mas que continuava condicionado pelo seu início de vida – fraca consolação para quem era mordido, poder dizer que tinha sido mordido por um cão lindo. O cabeleireiro, digo treinador, não resolveu o problema do Leão.
A nossa preocupação crescia à medida que o Leão crescia. À medida que iam ocorrendo comportamentos “indesejáveis”, víamos a nossa vida a andar para trás. Os nossos amigos tinha medo de nos visitar. Já não sabíamos o que fazer mais.
Deus interveio de novo e levou-nos à Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cãesdo João Névoa.
O João começou por ensinar-nos o que era um Serra da Estrela – um cão de trabalho. Ensinou-nos que tudo aquilo que desgostávamos era o resultado do aprimoramento de uma raça ao longo de mais de dois milénios.
O problema – inicialmente – não estava no cão, mas sim na ignorância com que os donos anteriores e nós usáramos para lidar com o Leão. Era preciso ensinar-nos a nós e descondicionar o cão respeitando as características da sua raça.
E, lentamente – é uma raça portuguesa, não quer ir com muitas pressas – o Leão foi ganhando uma vida nova.
É incrível o conhecimento profundo do João Névoa sobre as características, especificidades e necessidades de treino de cada raça.
O João treinou o Leão e treinou-nos a nós. Com as condicionantes próprias da raça, o Leão é actualmente um cão perfeitamente sociável com pessoas e outros animais.
O João modificou as nossas vidas.
Obrigado Caniroa Hotel para cães e Treino de Cães, obrigado João. Bem hajam.
Pedro Veiga Cardoso

Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos

“Não foi nada fácil para mim a separação do meu “filho peludo”- Cão Pastor Alemão “Buddy“. Estive mesmo, mesmo a voltar para trás na saída de Aveiras porque me pareceu ter deixado a “criança” na creche pela primeira vez. A sensação era idêntica. Devo ter sido a dona mais “chata” de todos os tempos……a minha conta de telemóvel, pelo menos, aumentou significativamente.

Depois deste processo todo, tenho o primeiro filho licenciado, com distinção. O João fez dele um cão muito mais poderoso, mais seguro de si e acima de tudo, mais obediente. Estamos ainda a aperfeiçoar o curso de guarda, mas estou convencida que tenho ali um guarda-costas a toda a prova.

O trabalho que o João faz com os nossos amigos de 4 patas é de facto fantástico. A forma simples e respeitosa como Buddy  trata com os cães, é algo que faz toda a diferença. Não sei se algum dia me vou conseguir desligar da Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães, porque penso ter criado uma relação de dependência com o João Névoa e a sua equipa. Qualquer assunto relacionado com cães, para mim, eles são a autoridade máxima e o único sítio onde deixo o meu Cão Pastor Alemão “Buddy” com toda a confiança. Obrigada especialmente ao João, mas também à Fiona, à Catarina e ao André pelo excelente trabalho desenvolvido na Quinta da Lagoa e  podermos confiar nas vossas mãos os nossos animais, onde sabemos estarem tão bem entregues. Fátima , António, AJ e Pêpê Seoane

Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos

“Temos um Cão Boxer tigrado “Viper” com 2 anos que veio para casa com 5 meses. Quando pela primeira vez, tivémos que sair de casa e não podíamos levar o Viper connosco, assaltou-nos uma preocupação: onde o deixar? Fomos perguntando a amigos, consultámos sites na internet, mas não sabíamos por onde escolher. Consultámos o site Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães e pelos testemunhos das pessoas, decidimo-nos a deixá-lo lá. Mal sabíamos, que essa escolha iria mudar decisivamente o relacionamento o nosso Cão Boxer Tigrado “Viper” e conhecer um profissional profundo conhecedor do “mundo canino” que iria transformar um animal com pouca auto-confiança e em corrida apresentava um defeito de atitude, num animal alegre, disciplinado e confiante.

Deixámo-lo cerca de 4 dias com o João Névoa, apenas como hotel. Para nossa surpresa, quando o fomos buscar, pouca “festa” nos fez ao ver-nos. Ficámos desiludidos, mas deu para perceber que ele tinha gostado do hotel e vinha bem tratado. Quando o levámos para casa, percebemos que ele parecia perceber o que lhe dizíamos, vinha obediente e bem tratado. Ficámos curiosos e bem impressionados com o sitio onde o tínhamos deixado. Quando tivemos novamente de nos ausentar, já nem procurámos outro sitio, voltámos a procurar o Caniroa  Quando fomos deixar o nosso Cão Boxer Tigrado “Viper” pela 2ªvez, ao ver o João Névoa, o cão parecia um “vendido”. Ficou com o João sem qualquer problema e alegre por voltar, o que nos deu a sensação de ter gostado por regressar. A partir daí, Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães  passou a ser o hotel do Viper. Uma das vezes que o fomos buscar, o João alertou-nos que o Viper quando efectuava uma corrida longa, uma das patas traseiras parecia não estar coordenada com as outras e ao pé dos outros cães, parecia não ter estofo para correr mais do que 500 metros. Ficámos preocupados, pois um cão comprado a um criador com nome e resultados não deveria apresentar aqueles defeitos.

Foi aí que o João nos propôs um treino de obediência e debelar aqueles defeitos. Aceitámos e podemos dizer que em boa hora o fizemos. Com todo o cuidado, pois pensámos que naquela pata poderia haver outro problema mais grave, o João levou-o a um veterinário assim como nós, para saber se poderia ser sujeito a um treino.

O João aceitou treiná-lo com precaução vendo até o Viper poderia dar. Ao fim de 3 meses (mais 1 que o normal), o Viper dá 3 voltas á quinta onde está Caniroa corre com as patas bem posicionadas, é obediente com toda a família e a sua auto-confiança aumentou exponencialmente. Hoje temos um Boxer alegre, sempre pronto para o trabalho e para a brincadeira. Queremos igualmente testemunhar, que o João além de educar o cão, muitos concelhos sobre o tratamento diário do cão, alimentação e atitude nos deu, ou seja, “educou-nos” também. Não falamos a língua do Viper, mas seguramente temos de traduzir algo que o Viper diz:
OBRIGADO AMIGO JOÃO

Serve a presente mensagem para demonstrar o meu profundo desagrado e tristeza pela depressão com que a minha filha de quatro patas retorna a casa semanalmente. Não entendo como é possível voltar à casa mãe no final de cada semana de trabalho com tão pouca vontade de ficar. È um desgosto profundo para qualquer ”mãe” saber que o seu colinho já não é o preferido da sua filha.
Será que o tal encantador de cavalos ou serpentes presta serviço também na Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães
Obrigado João e Fiona. È muito confortante saber que tenho a minha ”TOOTSIE” tão bem tratada e feliz ao ponto de não gostar de vir a casa.
Mafalda Prazeres

“Afinal é mesmo possível….
Depois de muitos pedidos o pai natal (disfarçado de meu marido!) trouxe-me em 2010 uma bolinha de pelo a que dê-mos o nome de Scott!!!
Cabia na palma de uma mão…. “ai que ternura!”, “tão sossegadinho!”, “que querido!” diziam todos os que passavam la por casa. E realmente era, calminho, ternurento, mas tudo acabou a partir dos 4 meses!!!!
O Scott cresceu e tornou-se o terror lá de casa!!!!
Dar-lhe de comer? Sair de casa? Entrar em casa? Uma aventura!! Só com um casaco até aos pés para evitar um estrago no modelito! Passear o Scott? Não!!! O Scott vai passear a Filipa e o Carlos! Companhia dentro de casa? Nem pensar!!! Só se a casa estivesse tal e qual como a compramos: VAZIA!!!!
Tínhamos um problema! E tínhamos que o resolver!!!
Tomamos uma decisão: o Scott vai para uma escola! È aqui que o João Névoa entra na história!

Fizemos uma primeira visita á Quinta da Lagoa e quando explicamos ao João quais os problemas que tínhamos em mãos a resposta que obtivemos na hora foi: “ A serio? É mesmo assim? Hum… vai ser muito difícil… não sei se consigo fazer alguma coisa dele…” mas logo de seguida e com um à vontade dos diabos riu-se e diz: “Opah isto é chapa 5!!! Então este menino é para trabalhar?” E assim foi. Passada uma semana do 1ºencontro lá estava o Scott instalado na suite presidencial da Quinta da Lagoa com tratamento VIP, que incluía uma ração caríssima e uns biscoitos fabulosos!!!! (daí o seu pelo forte e brilhante!!)
E lá ia-mos nós de semana a semana treinar com o Scottinho!!! E foi numa dessas aulas que prestei atenção numa cadelinha veterana e disse para o seu dono: “queria tanto que o meu fosse assim…. “ e logo de seguida disse ao João: “ estou tao desiludida, ele não faz nada com jeito, nunca vai ser um cão sossegado, vai ser impossível muda-lo….”

Cão Labrador Retriever “Scott” Testemunho dos seus donos

Pois, quem conhece o João está a pensar neste momento: “ O João deve ter gostado dessa conversa deve!”. Pois…. não gostou! E com uma certa razão! A verdade era que eu não acreditava ser possível, não acreditava no meu cão então o que estava la a fazer?
Apercebi-me então que o que precisava agora de ser treinado eramos nós, e a confiança que nos depositávamos no nosso Scott!
A partir daí houve uma evolução enorme no comportamento do Scottinho! Ele aprendeu…. E nós também!!!
O João é um apaixonado por animais! Um treinador nato, de cães…. mas também de pessoas!!

Serve este testemunho para dizer que é possível!! Com trabalho, com dedicação, com confiança!! Não posso dizer que o Scott é um cão de elite, porque não o é… ou melhor…. ainda não o é!!! O trabalho iniciado na Caniroa Hotel e Instrução Canina tem que ser continuado por nós e sabemos disso!
Mas posso dizer que hoje entramos, saímos de casa sem qualquer problema; passeamos o Scott em todo lado; temos companhia em casa… até às refeições!!!!! 

Um agradecimento ao João Névoa pela sua dedicação e disponibilidade, e um “braço a torcer” da “insatisfeita” “Fiscal”  ,”

Filipa Ricardo e Carlos Ricardo

“Olá a todos!!! Chamo-me Tsôtsi e vivo com os meus donos há quase 3 anos!!! Sempre fui um cão um bocado avariado, barulhento e choramingas, mas sempre gostei de mandar lá em casa!!! Nunca gostei de ver os meus donos saírem para dar uma volta ficando sozinho em casa – Será que eles voltam? – era o meu primeiro pensamento. Dentro da minha rebeldia, mas sem nunca destruir o que quer que fosse (dentro de casa), não deixava a vizinhança dormir até os meus donos chegarem. E quando ia passear com eles… Ui… Eu é que os passeava!!!! Sempre gostei de fazer o que quis, como quis e quando quis!!! Até que à cerca de 6 meses conheci um senhor que até pensei que fosse da minha família, pois é assim Ruivinho como eu. Fiquei lá um fim de semana em que não me calei, tentei saltar e fugir do canil – fui realmente um idiota!!! Pelo que me chegou aos ouvidos o Sr. Ruivinho falou com os meus donos e aconselhou-os a treinarem-me para ver se eu ficava mais obediente e tranquilo. E assim foi!! A principio não gostei nada dele porque queria mandar mais do que eu… Até que percebi que ele era mais esperto e que me estava a ensinar a ser um cão melhor.

Hoje em dia, embora ainda goste de fazer algumas coisas à minha maneira e me faça alguma confusão ver os meus donos saír de casa, sou um cão muito mais tranquilo e obediente. Passeio muito mais e sou passeado!!! Acima de tudo sou muito mais feliz pois os meus donos estão muito mais felizes!!!!! Obrigado Sr. Ruivinho P.S.: Os meus donos estão aqui a aborrecer-me para deixar um recado!!!! “João, Obrigado por nos fazer ver o bom que há nos cães e por nos proporcionar excelentes momentos. Poder observar a felicidade dos cães junto de ti faz-nos perceber que és de facto um “Encantador de Cães”. Como sabes passámos por momentos muito difíceis, diria até desesperantes ao “herdarmos” um cão com 6 meses completamente desequilibrado e só com a tua contribuição e excelência conseguimos finalmente ter uma qualidade de vida familiar (com o cão) que até agora não tínhamos e que tanto almejávamos!!! Muito Muito Obrigado.”

Há uns anos atrás havia uma rapariga que se apaixonou por uma bolinha de pêlo durante uma viagem à Serra da Estrela…Lá trouxemos a bolinha de pêlo para casa…Foi uma experiência nova, nalgumas fases desgastante, mas sempre recompensadora. Demos o nome de Panzer à bolinha de pêlo, antevendo o tamanho em adulto…
Seguimos o percurso que cremos 90% dos leigos em matéria de cães seguem veterinário, seguir as recomendações dos mesmos, etc…mas sempre achámos estranha a magreza do cão, apesar do veterinário dizer que era normal, era um cão elegante e próprio da raça…
Ao fazer 6 meses, o Panzer deixou de ser o cão obediente e meigo, e passou a testar e experimentar os limites, mas sempre dentro da regra de sermos nós, os donos, os líderes da matilha…
Entretanto trouxémos para casa de um abrigo uma cadela a que demos o nome de Kali. A Kali como cão de abrigo que é, sempre foi muito carente e procura constantemente carinhos e aprovação da família, mas era uma cadela extremamente medrosa e nervosa…
Para surpresa nossa, o Panzer adoptou-a incondicionalmente.

Sumário até aqui:
-Nuno, Ana e Diogo têm:
-1 Panzer anorético que os veterinários dizem que está elegante;
-1 Cadela neurótica, saída de um abrigo com fortes carências afectivas

Quando fez 1 ano e meio o Panzer desregulou completamente…e um dia achou boa ideia começar a mostrar os dentes aos donos sempre que era contrariado…Já tínhamos falado em colocá-lo numa escola, mas nenhuma nos tinha dado indicadores de confiança suficientemente ..Até que um dia, em desespero, encontrámos o site Caniroa Hotel e Instrução Canina, falámos com o João e lá levámos os cães.

O João detectou imediatamente as carências de gordura do Panzer e
provavelmente salvou-lhe a vida.
Após o treino ficámos com um Serra da Estrela a sério, meigo e obediente e
com uma Pastor Belga (só a 50% mas ela fica melindrada se o dissermos) muito mais confiante de si própria.

Conclusão do testemunho:
-O João Névoa demonstrou desde o 1º dia merecer a nossa total confiança no que diz respeito a assuntos caninos;
-Confiamos mais no João do que no veterinário;
A Caniroa tornou-se a 2ª casa dos nossos amigos de 4 patas quando os donos não têm disponibilidade
-O Panzer e a Kali ficam loucos de alegria sempre que vêm o João;
-O nosso filho entrará na pré-adolescência dentro de 3 anos, pelo que já
reservámos um box para um treino intensivo.

Ao João deixamos a nossa sincera e eterna gratidão, cientes que este
testemunho não expressa tudo o que sentimos, mas para isso era necessário um testamento e não um testemunho…

Muito obrigado,”

Nuno, Ana e Diogo

Fui bafejado pela sorte..
Tinha um problema… Continuo a tê-lo, mas pelo menos agora já sei como lidar com ele, e percebi que afinal a responsabilidade e a capacidade de resolver este problema, é, inteiramente minha!
Surgiu há cerca de 5 meses um novo membro na família – não era um desejo partilhado, mas isso são outros quinhentos, que não importa dissecar neste texto.
A Boxer Migalhas – baptizada (desculpem-me os leitores – não vou aderir ao acordo ortográfico!) no mesmo dia em que me foi oferecida, é uma cadela boxer camurça… linda, cada vez mais!
Uma das grandes dificuldades, e ao mesmo tempo desafio, era ensinar a Migalhas a fazer as suas necessidades – fora de portas.
Após mês e meio frustrante, em que se contam pelos dedos de uma mão as vezes que a jovem cadelinha me fez a vontade!, Dei por mim, desesperado, sem saber o que fazer, e em busca de ajuda especializada…
Após uma pequena googlada pouco conclusiva, resolvi ceder à tentação da ajuda do telefone. Liguei para o veterinário da Boxer Migalhas – questionei-o sobre o tema, e obtive o contacto do Sr. Névoa!
De imediato liguei, expus o meu (o da Migalhas, sei lá!) problema… A resposta foi no mínimo desconcertante – “traga a cadela para se ver a fera…”. Preocupado que estava com a compatibilidade de horários, a surpresa veio de imediato “traga-a então na segunda, pode ser às 7 da manhã…”…
Assim fiz  com a minha pontualidade britânica, no dia 26 de Setembro, lá levei a Migalhas… Novamente a abordagem, foi, no mínimo, diferente… “epá… Eu não consigo treinar isso, isso é uma fera, nem pensar!”… Percebi que o João, estava naturalmente a brincar (tinha acabado de o conhecer pessoalmente)…
Após uns momentos de conversa de circunstância…do género… “Porquê um boxer?”, porque foi uma escolha no mínimo estúpida, migalhas só atenuada pelo facto de me ter sido oferecida… Surgem então as regras, simples: treino de obediência… participação activa do “dono” e sempre que possível, o mais possível com a participação da família… mesmo a dos meus dois filhos (3 e 5 anos!).
No trabalho com o João, os papéis invertem-se, percebe-se quem afinal, tem inteligência canina, mesmo não sendo cão.
No trabalho com o João, percebe-se claramente, que é possível fazer um trabalho sério, com o espírito de pura brincadeira.
No diálogo com o João, ganha-se confiança, e a noção clara – para quem quer! – que o trabalho é para ser levado a sério, há pouca margem para o erro, e que, o centro das atenções é o Cão… na prática… os “donos” têm mais para aprender que o cão…
Nestes três meses de convívio quase bi-semanal com o João – a Boxer Migalhas, não haja dúvidas disso, aprendeu muito, e o programa foi cumprido (e comprido!)… Mas eu, também aprendi muito, aprendi na relação e no respeito pelo animal, e tive a oportunidade de privar e coleccionar mais uma daquelas pessoas com quem nos cruzamos ao longo da vida, e que sabemos ter valido a pena!

O João…

É um homem rude, honesto, brilhante, uma besta e bestial – once a Marine always a Marine. É na sua essência um contador de histórias, e como alguém já apelidou, encantador de cães – confirmo!
É um “inventor” prático de tudo o que possa fomentar qualquer sinergia entre o cão e o homem, de tudo o que possa melhorar a relação entre ambos, de tudo o que permite assegurar o conforto do cão (e neste caso, o “dono”, é visto como um mero acessório!) – falo, por exemplo, das trelas e coleiras, falo do projecto que está prestes a nascer, e que permite um passeio tranquilo de bicicleta, com, imagine-se, o nosso amiguinho de quatro patas.
Não sendo veterinário (do meu conhecimento!), colocaria sem margem para dúvidas a vida da “minha” Migalhas nas mãos do João – sem pestanejar!
É um irreverente inconformado com a mentalidade portuguesa, com os costumes da nossa cultura e tradição. Faz questão de o vincar!
É um apaixonado pela espécie canina e pela vida
Hoje (24 de Dezembro), fui buscar a Boxer Migalhas ao seu último dia de treino migalhas (com o João!)… Foram quase três meses… A Boxer Migalhas está, obviamente obediente, cresceu, está forte, robusta, linda, mas eu, terei uma quota-parte muito grande de responsabilidade para que assim continue. E essa é, porventura, a lição mais importante
Boxer Migalhas continua a fazer as suas necessidades onde supostamente não deve – mas também aprendi que, alterar este cenário, afinal de contas não depende da Migalhas, depende de mim, e que, já estou na posse de todo o conhecimento para deixar de ter este problema!
Por tudo isto, um muito obrigado, é pouco para agradecer o trabalho desenvolvido pelo João e com o João.
Vamos certamente continuar a trabalhar juntos com a Migalhas aos sábados…
Quanto às práticas, métodos, preços, serviços, etc… bom… está tudo no site da Caniroa Hotel para cães e Treino de Cães o que lá está escrito, não é de todo verdade – falta a dimensão humana, que é impossível descrever, mas que é absolutamente essencial para o sucesso da Caniroa Hotel e Instrução Canina. E falta uma série de “surpresas” que só alguns cães/donos têm privilégio – que é “adquirido” com suor, de conhecer!
Guardo na memória, uma mão cheia de histórias para contar… histórias que, certamente, se repetem na relação que o João vai tendo com os seus diferentes “clientes”, mas que em si encerram um manual de ignorância e comédia misturadas (150g de ração por dia, o “beijinho”, encontros e desencontros, a “má” da fita!, enfim…)…

Um forte abraço,

Aproveito igualmente para deixar uma palavra aos dois malucos tresmalhados que tiveram a ideia e me ofereceram a  Boxer Migalhas – Tânia, Alexandre… Eternamente agradecido! Sabem bem do “suor e lágrimas” que tem sido esta “aventura”… mas… a vida só tem sentido se for levada com dificuldades – são desafios diários! E agradecer à Rute – que mesmo estando sempre a reclamar, eu sei, nós sabemos, que a Migalhas já tem um cantinho no teu coração.”

Nuno e Rute Nunes Barreto

Contacto Caniroa

Veja os videos no Canal Caniroa do youtube

Veja a pagina da Caniroa no Facebook

Em Dezembro 2019, adquiri a minha cadela-cão de agua português “brownie” que rapidamente se mostrou irrequieta, energética, imparável e difícil de controlar. Soube da existência da  Caniroa Hotel para Cães e Treino de cães, e prontamente quis conhecer o Sr. João.

O Sr. João , é um profissional apaixonado pelo que faz, e assim que o conheci soube que precisava da ajuda dele.

A Brownie integrou o Treino com a modalidade de internato ,regressando a casa ao fim de semana. Ao longo dos treinos apercebi-me que também eu era aluna e pior que a minha própria cadela. Cresci muito com o Sr.João e a ele tudo devo pela cadela que tenho hoje. Além do treino de obediência a minha cadela-cão de agua português “Brownie” fazia treino em piscina por ser apaixonada pela água, e nada me fazia mais feliz do que ver aminha cadela feliz. O Sr. João representa tudo isso, profissionalismo, entrega, dedicação mas também alegria e amizade.

Cão de Agua Português “Brownie” Testemunho da sua Dona

Aos Sábados os treinos na Expo são um miminho que o Sr. João nos proporciona e que nos fazem também conhecer a história de outros cães ,proporcionando um encontro muito agradável entre todos. Ficarei eternamente grata ao Sr. João por tudo o que ensinou a minha Brownie, e a mim também!

Obrigada Sr. João pela amizade!
Beijinho Mariana

Contacto Caniroa

Veja mais vídeos  no Canal da Caniroa do Youtube

Veja a a pagina da Caniroa no Facebook 

No final do Treino de cães Caniroa da minha Cadela Labrador Retriever “Cusca” (Chocolate) não podia recusar o privilégio de deixar o nosso testemunho do que foi a experiência de treino que nos proporcionou às duas.

Quando começámos o treino eu tentava já há algum tempo “comprar” o bom comportamento da minha Cadela Labrador Retriever “Cusca” com biscoitos e todo o tipo de guloseimas, mas os resultados eram lamentáveis. Sempre que via outro cão ou sempre que estava de barriga cheia, bem que eu podia chamar, gritar, ralhar, o resultado era sempre o mesmo: a Cusca fazia o que queria e não ligava nenhuma ao que eu dizia.

Ainda me lembro do primeiro dia de treino como se fosse ontem. A minha menina malcriada e teimosa na mão do João parecia uma senhora! Afinal era possível! E sem biscoitos, sem gritos, sem violência! O difícil seria fazer com que ela tivesse o mesmo comportamento comigo… Mas lá chegaremos!

Ao longo dos últimos meses foi fantástico ver os progressos e a felicidade com que a minha Cadela Retriever Labrador “Cusca” chegava aos treinos! Entre treinos no Cartaxo, na Quinta da Lagoa, no mato e no Parque das Nações o comportamento da Cusca comigo foi mudando e gradualmente passou a obedecer, a correr para mim quando eu chamava, mesmo quando isso implicava deixar a brincadeira com outros cães (que ela simplesmente adora!!), a ficar sentada quieta quando eu mando, a esperar sossegada no carro à espera  que a mande sair, a encontrar-me no meio do mato quando eu estou escondida a uns bons metros de distância, a andar sossegada na rua mesmo na companhia de outros cães, e muitas outras coisas que me deixam cheia de orgulho!!

Agora que o treino terminou, confesso que já tenho saudades de ver a minha menina a trabalhar com o João! Vou continuar a tentar praticar em casa e a aproveitar os treinos de sábado no Parque das Nações!

Nada disto teria sido possível sem o João, a quem deixo o meu muito obrigada, pelo seu empenho e dedicação, a minha amizade e os votos sinceros de que continue por muito tempo ainda a fazer um trabalho fantástico!

Esta não é a história do cão que vem à chamada, senta e deita, da pelagem que melhorou com a segurança do treino ou bonita estrutura que ganhou com mais exercício e alimentação guiada pelo Sr. João. Tudo isto é verdade, faz parte da transformação da Sissi e tem um valor incalculável, mas é sobretudo uma história de um cão com família mas sem “dona” e se hoje sou “dona” da Sissi, devo-o ao Sr. João.

A Sissi começou por ter treino básico noutra escola com 5-7 meses, que vi funcionar com muitos dos donos que lá estavam, mas que não funcionou comigo. A cada semana que passava, a minha ansiedade aumentava por sentir que falhava eu e a cadela, sentia que todos os cães eram fáceis e a Sissi um terror. Ao fim de algumas semanas, com progresso limitado, mas sem consequências de maior, acabei com os treinos, com a ansiedade e fechei os olhos ao problema. Passado 1 ano, o problema estava com 25 kg e mais forte do que eu. A Sissi rapidamente desligava e a cada mês ficava mais dominante e reactiva. Estávamos as duas numa espiral da qual não conseguíamos sair, quanto mais eu me chateava, menos a Sissi respeitava.

Num dia em Setembro de 2017, telefonei ao Sr. João depois de ver a página da Caniroa, expliquei a situação e de imediato me disse “Traga a cadela à Quinta”. Recebi as indicações e à hora marcada, lá estávamos. Pegou na Sissi pela trela e… Espanto… A Sissi não puxava. Acho que este espanto é comum a todas as pessoas que têm e tiveram o privilégio de conhecer o Sr. João e de o ver trabalhar. Em menos de 5 minutos ficava claro que o problema não era a cadela e portanto o desafio era ainda maior. Vi o Sr. João receber cães com alguma agressividade nos treinos e ver a sua recuperação é motivante. É francamente mais rápido recuperar um cão do que “fazer” um dono.

Cadela Dobermann “Sissi” testemunho da sua dona

A Sissi começou em regime de internato, ficava na quinta com o Sr. João, nos fins de semana tínhamos treino e depois passava o fim-de-semana em casa. Na mão do Sr. João mostrou ser extremamente obediente desde o início, hoje quando o Sr. João exemplifica alguns exercícios no Parque das Nações, chegam a juntar-se pessoas para assistir. Mas para quem lê, não imagine que seja tão fácil como entregar o cão ao Sr. João e receber um cão treinado. O orgulho que tinha (e tenho) de ver a Sissi conduzida pelo Sr. João era proporcional à frustração de ter um cão completamente diferente na minha mão. A Sissi sabia o que lhe pedia, mas tive que aprender a pedir-lhe com a incansável ajuda do Sr. João, boa disposição e sensibilidade para saber quando cão ou dono precisam de intervenção. A incerteza do “faz às vezes”, a teimosia do “fiz igual e agora não funcionou” não são mais do que a face visível do que faço errado ou diferente, quase sempre sem saber, mas que cão sente e o Sr. João vê.

O Sr. João ensinou-me muitas coisas, corrigiu muitas mais, mas guardo alguns “lemas”: a Sissi é muito mais rápida do que eu, eu não controlo por ser mais bruta ou gritar mais alto (a cadela não é surda e, já agora, tem nome), quanto mais calma estiver, mais calmo o cão está, quanto mais gentil eu for, melhor responde. Os comandos são fáceis de aprender, o estado de alma, tom e momento demoram uma vida e treina-se sempre.

Quem tem cães sabe que sorriem… E como sorriem na quinta do Sr. João ou nos treinos no Parque das Nações! Dá gosto ver os cães saírem dos carros… Acho que aqui não há treino que me valha, tamanha é a paixão… Lá vai, com um puxão, ter com o Sr. João.

Todos os dias quando pego na trela agradeço o dia em que fui ter com o Sr João à quinta no Cartaxo.  O Senhor João tornou-se muito mais do que o treinador da Sissi. Salvou-nos de termos problemas e ensinou-me a apreciar a minha fantástica Cadela Dobermann Sissi.

Obrigada Sr. João.

Cadela Labrador Retriever “Alma” no Treino de Cães Caniroa

Um dia, tinha a Alma seis meses, tive um “breakdown”.

Enquanto limpava a casa, decidi desligar o aspirador para fazer outra coisa qualquer. Foi uma questão de segundos: quando me virei, percebi que a Alma tinha roído o fio do aspirador. Estava arruinado. E desabei. Não por causa do aspirador, que afinal até tinha arranjo. Mas por tudo. A minha casa estava completamente destruída. Não havia parede, rodapé, móvel, cadeira ou sofá que não tivesse as marcas dos dentes dela. Fora o que já tinha ido para o lixo: uma mesa de apoio pequenina, uma cadeira, três cabos de fibra ótica (40euros cada), chinelos, meias, maquilhagem…

E essa nem sequer era a pior parte. Não conseguíamos jantar sem que a Alma ladrasse o tempo inteiro e tentasse subir para a mesa; não conseguíamos estar sentados no sofá a ver televisão sem que ela não ladrasse ou rosnasse para vir para cima de nós. Não conseguíamos estar à janela sem que ela não ladrasse e se atirasse contra nós. Na verdade, já não conseguíamos viver em nossa casa, ao ponto de nos deitarmos às dez da noite só para ter alguma paz.

Os “passeios”, então, eram um pesadelo. A Alma é que nos passeava. Puxava imenso, fazia de conta que não ouvia, atirava-se a tudo e a todos. Estava, basicamente, a borrifar-se para nós.

Cadela Labrador Retriever “Alma” no Treino de Cães Caniroa

O aspirador era apenas mais uma coisa estragada. Mas eu tinha atingido o meu limite. Naquele momento, o cansaço, a impaciência, os nervos à flor da pele tomaram conta de mim e percebi, entre lágrimas, que precisávamos de ajuda. Ajuda a sério, de um profissional. Nós e cadela não estávamos em sintonia. Pelo contrário, já não nos podíamos ver. A Alma, uma adorável labrador pura, estava a tornar-se um peso insuportável nas nossas vidas.

OS TREINOS COM O JOÃO (e como a vida começou a mudar….)

Nos primeiros treinos com o João, mal confiávamos na Alma. Achávamos que ia fazer tudo mal, que não ia obedecer a nada, que os outros cães eram fabulosos e a minha era uma ovelha negra, destrambelhada como só ela.

O problema é que ela fazia tudo com o João. Parecia a cadela mais perfeita do mundo, a mais bem ensinada. Parecia estar a gozar connosco. E a frustração aumentava. Até que se tornou evidente: o problema estava em nós. Não sabíamos dar-lhe ordens, não havia comunicação. E a que havia era mal feita. Só stress e tensão.

Demorou algum tempo, mas assim que percebemos o que tínhamos de fazer, assim que começámos a ouvir o João, a nossa vida começou a mudar. E a Alma também: a destruição em massa deixou de existir, os jantares com barulho também e estar no sofá voltou a ser sinónimo de descanso. Os passeios deixaram de ser uma tortura. Na verdade, estávamos a começar de novo com a nossa cadela. A criar uma relação inexistente até aí.

Hoje em dia, temos o maior orgulho na nossa Cadela Labrador Retriever “Alma”

Claro que continua a fazer os seus disparates e claro que ainda cometemos alguns erros. Mas estamos os três a aprender e a evoluir. Estamos os três muito diferentes. Para melhor.

Por mais que tente, não é possível pôr em palavras o que o João fez por nós e pela Alma. Obrigou-nos, no melhor sentido, a criar uma relação com ela. E não há nada que pague isso. O João é nosso amigo, mais do que treinador da nossa cadela. O João foi, muitas vezes, meu psicólogo, mais do que treinador da Alma. O João é uma pessoa maravilhosa, sensível, apesar daquele ar de durão, que lê as pessoas de uma forma incrível e que as ajuda, para depois as ajudar com os cães.

O João tem todo o nosso respeito e terá sempre o nosso mais profundo agradecimento.

É um amigo que guardamos no coração.

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos

Li algures que  o Dobermann é o Cadillac dos cães. Ou pura engenharia alemã. Há muitas boas raças de cães… e depois  os Dobermanns…

O Dobermann é um animal carinhoso, que quer estar perto dos donos, de preferência encostado ou com a cabeça em cima do colo. Super protector da sua família.
Um Dobermann é um cão vivaz com força e agilidade. Inteligente. Sensível. Leal e fiel.
Como diria o velho Herr Dobermann, “o Dobermann foi criado para ser um companheiro ideal e protetor pessoal, não apenas um cão de guarda ou ′′ de propriedade “.
O Dobermann é um animal magnífico.

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos

Muito mais poderia dizer acerca desta raça, pois já vamos numa terceira doberman… Todos elas, ruka e kaya com carácter e temperamento distintos…Mas com uma alma inigualável.
Não foram treinadas por alguém credenciado, o treino foi empírico e familiar.
Com Tessie
Cachorra…
Fizemos uma pesquisa na web de escolas de treino comportamental canino com critérios bem definidos, a experiência profissional, bem como o discurso do treinador através de contacto por voz e área (distância) geográfica.
E logo o primeiro contacto telefónico que fizemos, foi com João Névoa e a decisão foi imediata. Alguém com discurso franco, directo que além de treino canino, cujo os seus conhecimentos iam além do que somente “treino”.

Cachorra Dobermann empenhada em aprender no Treino de cães Caniroa

Em Maio lá fomos nós para o Cartaxo, com a Cadela Dobermann Tessie com pouco mais de 4 meses. Esteve em regime de “colégio interno” como eu dizia, durante 2 meses.
Fizemos kilometros, fomos ao Cartaxo quase todos os fim de semana, para estar com João Névoa para aprendermos e treinar com a Tessie.
O João Névoa além de excelente pessoa,  é alguém que gosta muito do que faz e que se dedica muito aos objectivos a que se propõe. É alguém excepcional…
Tessie adorou o…
E os donos ficarão eternamente agradecidos pelo carinho, dedicação, partilha de conhecimentos.
Com muito carinho e amizade um até breve.
Pode ver os Video e Artigos Caniroa com a Cadela Dobermann Tessie

Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona

“O meu cão Labrador Mix Marley tem agora dois anos e meio, é saudável, energético e feliz mas nem sempre foi assim…

Adoptei-o com dois meses e mal sabia no que me estava a meter… eu não percebia nada de cães e, em pouco tempo, tinha em casa um pesadelo com dentes afiados. Ele desfazia os móveis, a roupa, os sapatos, enfim, tudo o que apanhava, não havia meio de o fazer parar, tinha uma energia inesgotável.

Na rua ainda era pior, puxava a trela, fugia atrás de outros cães, não obedecia às minhas ordens, deixava-me louca. “Este cão não gosta de mim” pensava eu, nunca me tinha passado pela cabeça que pudesse ser assim tão complicado.
Estava já no mais completo desespero, a pensar que não me restava alternativa senão a de devolver o meu cão Labrador Mix Marley quando, um dia, a navegar na internet, encontrei a página da Caniroa Hotel para cães e Treino de Cãese li os testemunhos de outras pessoas. Identifiquei-me imediatamente com os relatos e telefonei. Foi a melhor decisão que tomei.
Em menos de uma semana, o meu cão era outro, quase chorei quando o vi a obedecer ao João, tudo à primeira ordem, fiquei sem palavras…
Demorou um pouco, mas percebi que afinal o problema não era o cão, era eu! Costumo dizer que a primeira semana de aulas foi para o meu cão Labrador Mix Marley, as restantes foram para mim… a relação que hoje tenho com o meu cão é completamente diferente, não consigo imaginar  minha vida de outro modo.

Tenho muito que agradecer ao João e à Caniroa, a paciência, a atenção e o carinho com que fomos acolhidos, muito para além do cumprimento do dever. O João continua a ser um apoio constante, um excelente profissional e um amigo dedicado, a quem devo mais do que consigo expressar.
A Caniroa Hotel para cães e Treino de Cães dedica-se aos cães em primeiro lugar, por isso fico tranquila quando deixo lá o Marley pois sei que não poderia estar em melhores mãos.
Obrigada por tudo.”
Fátima Rocha

 

Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos

Cão Serra da Estrela Leão – Uma questão de sobrevivência
Parece que o destino tinha marcado o Leão para ser abatido.
Terá nascido num criador afamado e foi para uma família onde o seu dono morreu. A dona não soube ou não quis educá-lo e ganhou-lhe medo à medida que ele ia crescendo.
Disseram-nos que passou os primeiros meses da sua vida preso a uma corrente e terá levado muita pancada. Com quatro meses, foi entregue num canil para ser abatido.
Deus protegeu-o pela primeira vez através duma veterinária do canil que apaixonando-se pela sua beleza, divulgou a sua existência fazendo-o chegar até à nossa família.
Ainda antes da adopção procurámos saber tudo sobre os Serra da Estrela, raça com que nunca tínhamos lidado. O que estudámos, está longe de ensinar o que é esta nobre raça.
Tratámo-lo como os outros membros da nossa família canina, mas tal foi insuficiente por causa dos mau tratos que sofrera e pela nossa ignorância em lidar com esta raça, apesar do amor que lhe devotámos. Penso que só eu é que nunca fui mordido pelo Cão Serra da Estrela Leão.
Começámos a questionar-nos sobre o que deveríamos fazer e acordámos que em mais de trinta anos de casamento, sempre com cães, nunca tínhamos desistido de nenhum animal e nunca tivemos nenhum acorrentado, não queríamos começar agora.
Procurámos um treinador que procurou ensinar o Leão. Tudo o que conseguimos foi um Serra da Estrela lindo e magnificamente penteado mas que continuava condicionado pelo seu início de vida – fraca consolação para quem era mordido, poder dizer que tinha sido mordido por um cão lindo. O cabeleireiro, digo treinador, não resolveu o problema do Leão.
A nossa preocupação crescia à medida que o Leão crescia. À medida que iam ocorrendo comportamentos “indesejáveis”, víamos a nossa vida a andar para trás. Os nossos amigos tinha medo de nos visitar. Já não sabíamos o que fazer mais.
Deus interveio de novo e levou-nos à Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cãesdo João Névoa.
O João começou por ensinar-nos o que era um Serra da Estrela – um cão de trabalho. Ensinou-nos que tudo aquilo que desgostávamos era o resultado do aprimoramento de uma raça ao longo de mais de dois milénios.
O problema – inicialmente – não estava no cão, mas sim na ignorância com que os donos anteriores e nós usáramos para lidar com o Leão. Era preciso ensinar-nos a nós e descondicionar o cão respeitando as características da sua raça.
E, lentamente – é uma raça portuguesa, não quer ir com muitas pressas – o Leão foi ganhando uma vida nova.
É incrível o conhecimento profundo do João Névoa sobre as características, especificidades e necessidades de treino de cada raça.
O João treinou o Leão e treinou-nos a nós. Com as condicionantes próprias da raça, o Leão é actualmente um cão perfeitamente sociável com pessoas e outros animais.
O João modificou as nossas vidas.
Obrigado Caniroa Hotel para cães e Treino de Cães, obrigado João. Bem hajam.
Pedro Veiga Cardoso

Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos

“Não foi nada fácil para mim a separação do meu “filho peludo”- Cão Pastor Alemão “Buddy“. Estive mesmo, mesmo a voltar para trás na saída de Aveiras porque me pareceu ter deixado a “criança” na creche pela primeira vez. A sensação era idêntica. Devo ter sido a dona mais “chata” de todos os tempos……a minha conta de telemóvel, pelo menos, aumentou significativamente.

Depois deste processo todo, tenho o primeiro filho licenciado, com distinção. O João fez dele um cão muito mais poderoso, mais seguro de si e acima de tudo, mais obediente. Estamos ainda a aperfeiçoar o curso de guarda, mas estou convencida que tenho ali um guarda-costas a toda a prova.

O trabalho que o João faz com os nossos amigos de 4 patas é de facto fantástico. A forma simples e respeitosa como Buddy  trata com os cães, é algo que faz toda a diferença. Não sei se algum dia me vou conseguir desligar da Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães, porque penso ter criado uma relação de dependência com o João Névoa e a sua equipa. Qualquer assunto relacionado com cães, para mim, eles são a autoridade máxima e o único sítio onde deixo o meu Cão Pastor Alemão “Buddy” com toda a confiança. Obrigada especialmente ao João, mas também à Fiona, à Catarina e ao André pelo excelente trabalho desenvolvido na Quinta da Lagoa e  podermos confiar nas vossas mãos os nossos animais, onde sabemos estarem tão bem entregues. Fátima , António, AJ e Pêpê Seoane

Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos

“Temos um Cão Boxer tigrado “Viper” com 2 anos que veio para casa com 5 meses. Quando pela primeira vez, tivémos que sair de casa e não podíamos levar o Viper connosco, assaltou-nos uma preocupação: onde o deixar? Fomos perguntando a amigos, consultámos sites na internet, mas não sabíamos por onde escolher. Consultámos o site Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães e pelos testemunhos das pessoas, decidimo-nos a deixá-lo lá. Mal sabíamos, que essa escolha iria mudar decisivamente o relacionamento o nosso Cão Boxer Tigrado “Viper” e conhecer um profissional profundo conhecedor do “mundo canino” que iria transformar um animal com pouca auto-confiança e em corrida apresentava um defeito de atitude, num animal alegre, disciplinado e confiante.

Deixámo-lo cerca de 4 dias com o João Névoa, apenas como hotel. Para nossa surpresa, quando o fomos buscar, pouca “festa” nos fez ao ver-nos. Ficámos desiludidos, mas deu para perceber que ele tinha gostado do hotel e vinha bem tratado. Quando o levámos para casa, percebemos que ele parecia perceber o que lhe dizíamos, vinha obediente e bem tratado. Ficámos curiosos e bem impressionados com o sitio onde o tínhamos deixado. Quando tivemos novamente de nos ausentar, já nem procurámos outro sitio, voltámos a procurar o Caniroa  Quando fomos deixar o nosso Cão Boxer Tigrado “Viper” pela 2ªvez, ao ver o João Névoa, o cão parecia um “vendido”. Ficou com o João sem qualquer problema e alegre por voltar, o que nos deu a sensação de ter gostado por regressar. A partir daí, Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães  passou a ser o hotel do Viper. Uma das vezes que o fomos buscar, o João alertou-nos que o Viper quando efectuava uma corrida longa, uma das patas traseiras parecia não estar coordenada com as outras e ao pé dos outros cães, parecia não ter estofo para correr mais do que 500 metros. Ficámos preocupados, pois um cão comprado a um criador com nome e resultados não deveria apresentar aqueles defeitos.

Foi aí que o João nos propôs um treino de obediência e debelar aqueles defeitos. Aceitámos e podemos dizer que em boa hora o fizemos. Com todo o cuidado, pois pensámos que naquela pata poderia haver outro problema mais grave, o João levou-o a um veterinário assim como nós, para saber se poderia ser sujeito a um treino.

O João aceitou treiná-lo com precaução vendo até o Viper poderia dar. Ao fim de 3 meses (mais 1 que o normal), o Viper dá 3 voltas á quinta onde está Caniroa corre com as patas bem posicionadas, é obediente com toda a família e a sua auto-confiança aumentou exponencialmente. Hoje temos um Boxer alegre, sempre pronto para o trabalho e para a brincadeira. Queremos igualmente testemunhar, que o João além de educar o cão, muitos concelhos sobre o tratamento diário do cão, alimentação e atitude nos deu, ou seja, “educou-nos” também. Não falamos a língua do Viper, mas seguramente temos de traduzir algo que o Viper diz:
OBRIGADO AMIGO JOÃO

Serve a presente mensagem para demonstrar o meu profundo desagrado e tristeza pela depressão com que a minha filha de quatro patas retorna a casa semanalmente. Não entendo como é possível voltar à casa mãe no final de cada semana de trabalho com tão pouca vontade de ficar. È um desgosto profundo para qualquer ”mãe” saber que o seu colinho já não é o preferido da sua filha.
Será que o tal encantador de cavalos ou serpentes presta serviço também na Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães
Obrigado João e Fiona. È muito confortante saber que tenho a minha ”TOOTSIE” tão bem tratada e feliz ao ponto de não gostar de vir a casa.
Mafalda Prazeres

“Afinal é mesmo possível….
Depois de muitos pedidos o pai natal (disfarçado de meu marido!) trouxe-me em 2010 uma bolinha de pelo a que dê-mos o nome de Scott!!!
Cabia na palma de uma mão…. “ai que ternura!”, “tão sossegadinho!”, “que querido!” diziam todos os que passavam la por casa. E realmente era, calminho, ternurento, mas tudo acabou a partir dos 4 meses!!!!
O Scott cresceu e tornou-se o terror lá de casa!!!!
Dar-lhe de comer? Sair de casa? Entrar em casa? Uma aventura!! Só com um casaco até aos pés para evitar um estrago no modelito! Passear o Scott? Não!!! O Scott vai passear a Filipa e o Carlos! Companhia dentro de casa? Nem pensar!!! Só se a casa estivesse tal e qual como a compramos: VAZIA!!!!
Tínhamos um problema! E tínhamos que o resolver!!!
Tomamos uma decisão: o Scott vai para uma escola! È aqui que o João Névoa entra na história!

Fizemos uma primeira visita á Quinta da Lagoa e quando explicamos ao João quais os problemas que tínhamos em mãos a resposta que obtivemos na hora foi: “ A serio? É mesmo assim? Hum… vai ser muito difícil… não sei se consigo fazer alguma coisa dele…” mas logo de seguida e com um à vontade dos diabos riu-se e diz: “Opah isto é chapa 5!!! Então este menino é para trabalhar?” E assim foi. Passada uma semana do 1ºencontro lá estava o Scott instalado na suite presidencial da Quinta da Lagoa com tratamento VIP, que incluía uma ração caríssima e uns biscoitos fabulosos!!!! (daí o seu pelo forte e brilhante!!)
E lá ia-mos nós de semana a semana treinar com o Scottinho!!! E foi numa dessas aulas que prestei atenção numa cadelinha veterana e disse para o seu dono: “queria tanto que o meu fosse assim…. “ e logo de seguida disse ao João: “ estou tao desiludida, ele não faz nada com jeito, nunca vai ser um cão sossegado, vai ser impossível muda-lo….”

Cão Labrador Retriever “Scott” Testemunho dos seus donos

Pois, quem conhece o João está a pensar neste momento: “ O João deve ter gostado dessa conversa deve!”. Pois…. não gostou! E com uma certa razão! A verdade era que eu não acreditava ser possível, não acreditava no meu cão então o que estava la a fazer?
Apercebi-me então que o que precisava agora de ser treinado eramos nós, e a confiança que nos depositávamos no nosso Scott!
A partir daí houve uma evolução enorme no comportamento do Scottinho! Ele aprendeu…. E nós também!!!
O João é um apaixonado por animais! Um treinador nato, de cães…. mas também de pessoas!!

Serve este testemunho para dizer que é possível!! Com trabalho, com dedicação, com confiança!! Não posso dizer que o Scott é um cão de elite, porque não o é… ou melhor…. ainda não o é!!! O trabalho iniciado na Caniroa Hotel e Instrução Canina tem que ser continuado por nós e sabemos disso!
Mas posso dizer que hoje entramos, saímos de casa sem qualquer problema; passeamos o Scott em todo lado; temos companhia em casa… até às refeições!!!!! 

Um agradecimento ao João Névoa pela sua dedicação e disponibilidade, e um “braço a torcer” da “insatisfeita” “Fiscal”  ,”

Filipa Ricardo e Carlos Ricardo

“Olá a todos!!! Chamo-me Tsôtsi e vivo com os meus donos há quase 3 anos!!! Sempre fui um cão um bocado avariado, barulhento e choramingas, mas sempre gostei de mandar lá em casa!!! Nunca gostei de ver os meus donos saírem para dar uma volta ficando sozinho em casa – Será que eles voltam? – era o meu primeiro pensamento. Dentro da minha rebeldia, mas sem nunca destruir o que quer que fosse (dentro de casa), não deixava a vizinhança dormir até os meus donos chegarem. E quando ia passear com eles… Ui… Eu é que os passeava!!!! Sempre gostei de fazer o que quis, como quis e quando quis!!! Até que à cerca de 6 meses conheci um senhor que até pensei que fosse da minha família, pois é assim Ruivinho como eu. Fiquei lá um fim de semana em que não me calei, tentei saltar e fugir do canil – fui realmente um idiota!!! Pelo que me chegou aos ouvidos o Sr. Ruivinho falou com os meus donos e aconselhou-os a treinarem-me para ver se eu ficava mais obediente e tranquilo. E assim foi!! A principio não gostei nada dele porque queria mandar mais do que eu… Até que percebi que ele era mais esperto e que me estava a ensinar a ser um cão melhor.

Hoje em dia, embora ainda goste de fazer algumas coisas à minha maneira e me faça alguma confusão ver os meus donos saír de casa, sou um cão muito mais tranquilo e obediente. Passeio muito mais e sou passeado!!! Acima de tudo sou muito mais feliz pois os meus donos estão muito mais felizes!!!!! Obrigado Sr. Ruivinho P.S.: Os meus donos estão aqui a aborrecer-me para deixar um recado!!!! “João, Obrigado por nos fazer ver o bom que há nos cães e por nos proporcionar excelentes momentos. Poder observar a felicidade dos cães junto de ti faz-nos perceber que és de facto um “Encantador de Cães”. Como sabes passámos por momentos muito difíceis, diria até desesperantes ao “herdarmos” um cão com 6 meses completamente desequilibrado e só com a tua contribuição e excelência conseguimos finalmente ter uma qualidade de vida familiar (com o cão) que até agora não tínhamos e que tanto almejávamos!!! Muito Muito Obrigado.”

Há uns anos atrás havia uma rapariga que se apaixonou por uma bolinha de pêlo durante uma viagem à Serra da Estrela…Lá trouxemos a bolinha de pêlo para casa…Foi uma experiência nova, nalgumas fases desgastante, mas sempre recompensadora. Demos o nome de Panzer à bolinha de pêlo, antevendo o tamanho em adulto…
Seguimos o percurso que cremos 90% dos leigos em matéria de cães seguem veterinário, seguir as recomendações dos mesmos, etc…mas sempre achámos estranha a magreza do cão, apesar do veterinário dizer que era normal, era um cão elegante e próprio da raça…
Ao fazer 6 meses, o Panzer deixou de ser o cão obediente e meigo, e passou a testar e experimentar os limites, mas sempre dentro da regra de sermos nós, os donos, os líderes da matilha…
Entretanto trouxémos para casa de um abrigo uma cadela a que demos o nome de Kali. A Kali como cão de abrigo que é, sempre foi muito carente e procura constantemente carinhos e aprovação da família, mas era uma cadela extremamente medrosa e nervosa…
Para surpresa nossa, o Panzer adoptou-a incondicionalmente.

Sumário até aqui:
-Nuno, Ana e Diogo têm:
-1 Panzer anorético que os veterinários dizem que está elegante;
-1 Cadela neurótica, saída de um abrigo com fortes carências afectivas

Quando fez 1 ano e meio o Panzer desregulou completamente…e um dia achou boa ideia começar a mostrar os dentes aos donos sempre que era contrariado…Já tínhamos falado em colocá-lo numa escola, mas nenhuma nos tinha dado indicadores de confiança suficientemente ..Até que um dia, em desespero, encontrámos o site Caniroa Hotel e Instrução Canina, falámos com o João e lá levámos os cães.

O João detectou imediatamente as carências de gordura do Panzer e
provavelmente salvou-lhe a vida.
Após o treino ficámos com um Serra da Estrela a sério, meigo e obediente e
com uma Pastor Belga (só a 50% mas ela fica melindrada se o dissermos) muito mais confiante de si própria.

Conclusão do testemunho:
-O João Névoa demonstrou desde o 1º dia merecer a nossa total confiança no que diz respeito a assuntos caninos;
-Confiamos mais no João do que no veterinário;
A Caniroa tornou-se a 2ª casa dos nossos amigos de 4 patas quando os donos não têm disponibilidade
-O Panzer e a Kali ficam loucos de alegria sempre que vêm o João;
-O nosso filho entrará na pré-adolescência dentro de 3 anos, pelo que já
reservámos um box para um treino intensivo.

Ao João deixamos a nossa sincera e eterna gratidão, cientes que este
testemunho não expressa tudo o que sentimos, mas para isso era necessário um testamento e não um testemunho…

Muito obrigado,”

Nuno, Ana e Diogo

Fui bafejado pela sorte..
Tinha um problema… Continuo a tê-lo, mas pelo menos agora já sei como lidar com ele, e percebi que afinal a responsabilidade e a capacidade de resolver este problema, é, inteiramente minha!
Surgiu há cerca de 5 meses um novo membro na família – não era um desejo partilhado, mas isso são outros quinhentos, que não importa dissecar neste texto.
A Boxer Migalhas – baptizada (desculpem-me os leitores – não vou aderir ao acordo ortográfico!) no mesmo dia em que me foi oferecida, é uma cadela boxer camurça… linda, cada vez mais!
Uma das grandes dificuldades, e ao mesmo tempo desafio, era ensinar a Migalhas a fazer as suas necessidades – fora de portas.
Após mês e meio frustrante, em que se contam pelos dedos de uma mão as vezes que a jovem cadelinha me fez a vontade!, Dei por mim, desesperado, sem saber o que fazer, e em busca de ajuda especializada…
Após uma pequena googlada pouco conclusiva, resolvi ceder à tentação da ajuda do telefone. Liguei para o veterinário da Boxer Migalhas – questionei-o sobre o tema, e obtive o contacto do Sr. Névoa!
De imediato liguei, expus o meu (o da Migalhas, sei lá!) problema… A resposta foi no mínimo desconcertante – “traga a cadela para se ver a fera…”. Preocupado que estava com a compatibilidade de horários, a surpresa veio de imediato “traga-a então na segunda, pode ser às 7 da manhã…”…
Assim fiz  com a minha pontualidade britânica, no dia 26 de Setembro, lá levei a Migalhas… Novamente a abordagem, foi, no mínimo, diferente… “epá… Eu não consigo treinar isso, isso é uma fera, nem pensar!”… Percebi que o João, estava naturalmente a brincar (tinha acabado de o conhecer pessoalmente)…
Após uns momentos de conversa de circunstância…do género… “Porquê um boxer?”, porque foi uma escolha no mínimo estúpida, migalhas só atenuada pelo facto de me ter sido oferecida… Surgem então as regras, simples: treino de obediência… participação activa do “dono” e sempre que possível, o mais possível com a participação da família… mesmo a dos meus dois filhos (3 e 5 anos!).
No trabalho com o João, os papéis invertem-se, percebe-se quem afinal, tem inteligência canina, mesmo não sendo cão.
No trabalho com o João, percebe-se claramente, que é possível fazer um trabalho sério, com o espírito de pura brincadeira.
No diálogo com o João, ganha-se confiança, e a noção clara – para quem quer! – que o trabalho é para ser levado a sério, há pouca margem para o erro, e que, o centro das atenções é o Cão… na prática… os “donos” têm mais para aprender que o cão…
Nestes três meses de convívio quase bi-semanal com o João – a Boxer Migalhas, não haja dúvidas disso, aprendeu muito, e o programa foi cumprido (e comprido!)… Mas eu, também aprendi muito, aprendi na relação e no respeito pelo animal, e tive a oportunidade de privar e coleccionar mais uma daquelas pessoas com quem nos cruzamos ao longo da vida, e que sabemos ter valido a pena!

O João…

É um homem rude, honesto, brilhante, uma besta e bestial – once a Marine always a Marine. É na sua essência um contador de histórias, e como alguém já apelidou, encantador de cães – confirmo!
É um “inventor” prático de tudo o que possa fomentar qualquer sinergia entre o cão e o homem, de tudo o que possa melhorar a relação entre ambos, de tudo o que permite assegurar o conforto do cão (e neste caso, o “dono”, é visto como um mero acessório!) – falo, por exemplo, das trelas e coleiras, falo do projecto que está prestes a nascer, e que permite um passeio tranquilo de bicicleta, com, imagine-se, o nosso amiguinho de quatro patas.
Não sendo veterinário (do meu conhecimento!), colocaria sem margem para dúvidas a vida da “minha” Migalhas nas mãos do João – sem pestanejar!
É um irreverente inconformado com a mentalidade portuguesa, com os costumes da nossa cultura e tradição. Faz questão de o vincar!
É um apaixonado pela espécie canina e pela vida
Hoje (24 de Dezembro), fui buscar a Boxer Migalhas ao seu último dia de treino migalhas (com o João!)… Foram quase três meses… A Boxer Migalhas está, obviamente obediente, cresceu, está forte, robusta, linda, mas eu, terei uma quota-parte muito grande de responsabilidade para que assim continue. E essa é, porventura, a lição mais importante
Boxer Migalhas continua a fazer as suas necessidades onde supostamente não deve – mas também aprendi que, alterar este cenário, afinal de contas não depende da Migalhas, depende de mim, e que, já estou na posse de todo o conhecimento para deixar de ter este problema!
Por tudo isto, um muito obrigado, é pouco para agradecer o trabalho desenvolvido pelo João e com o João.
Vamos certamente continuar a trabalhar juntos com a Migalhas aos sábados…
Quanto às práticas, métodos, preços, serviços, etc… bom… está tudo no site da Caniroa Hotel para cães e Treino de Cães o que lá está escrito, não é de todo verdade – falta a dimensão humana, que é impossível descrever, mas que é absolutamente essencial para o sucesso da Caniroa Hotel e Instrução Canina. E falta uma série de “surpresas” que só alguns cães/donos têm privilégio – que é “adquirido” com suor, de conhecer!
Guardo na memória, uma mão cheia de histórias para contar… histórias que, certamente, se repetem na relação que o João vai tendo com os seus diferentes “clientes”, mas que em si encerram um manual de ignorância e comédia misturadas (150g de ração por dia, o “beijinho”, encontros e desencontros, a “má” da fita!, enfim…)…

Um forte abraço,

Aproveito igualmente para deixar uma palavra aos dois malucos tresmalhados que tiveram a ideia e me ofereceram a  Boxer Migalhas – Tânia, Alexandre… Eternamente agradecido! Sabem bem do “suor e lágrimas” que tem sido esta “aventura”… mas… a vida só tem sentido se for levada com dificuldades – são desafios diários! E agradecer à Rute – que mesmo estando sempre a reclamar, eu sei, nós sabemos, que a Migalhas já tem um cantinho no teu coração.”

Nuno e Rute Nunes Barreto

Contacto Caniroa

Veja os videos no Canal Caniroa do youtube

Veja a pagina da Caniroa no Facebook

Em Dezembro 2019, adquiri a minha cadela-cão de agua português “brownie” que rapidamente se mostrou irrequieta, energética, imparável e difícil de controlar. Soube da existência da  Caniroa Hotel para Cães e Treino de cães, e prontamente quis conhecer o Sr. João.

O Sr. João , é um profissional apaixonado pelo que faz, e assim que o conheci soube que precisava da ajuda dele.

A Brownie integrou o Treino com a modalidade de internato ,regressando a casa ao fim de semana. Ao longo dos treinos apercebi-me que também eu era aluna e pior que a minha própria cadela. Cresci muito com o Sr.João e a ele tudo devo pela cadela que tenho hoje. Além do treino de obediência a minha cadela-cão de agua português “Brownie” fazia treino em piscina por ser apaixonada pela água, e nada me fazia mais feliz do que ver aminha cadela feliz. O Sr. João representa tudo isso, profissionalismo, entrega, dedicação mas também alegria e amizade.

Cão de Agua Português “Brownie” Testemunho da sua Dona

Aos Sábados os treinos na Expo são um miminho que o Sr. João nos proporciona e que nos fazem também conhecer a história de outros cães ,proporcionando um encontro muito agradável entre todos. Ficarei eternamente grata ao Sr. João por tudo o que ensinou a minha Brownie, e a mim também!

Obrigada Sr. João pela amizade!
Beijinho Mariana

Contacto Caniroa

Veja mais vídeos  no Canal da Caniroa do Youtube

Veja a a pagina da Caniroa no Facebook 

No final do Treino de cães Caniroa da minha Cadela Labrador Retriever “Cusca” (Chocolate) não podia recusar o privilégio de deixar o nosso testemunho do que foi a experiência de treino que nos proporcionou às duas.

Quando começámos o treino eu tentava já há algum tempo “comprar” o bom comportamento da minha Cadela Labrador Retriever “Cusca” com biscoitos e todo o tipo de guloseimas, mas os resultados eram lamentáveis. Sempre que via outro cão ou sempre que estava de barriga cheia, bem que eu podia chamar, gritar, ralhar, o resultado era sempre o mesmo: a Cusca fazia o que queria e não ligava nenhuma ao que eu dizia.

Ainda me lembro do primeiro dia de treino como se fosse ontem. A minha menina malcriada e teimosa na mão do João parecia uma senhora! Afinal era possível! E sem biscoitos, sem gritos, sem violência! O difícil seria fazer com que ela tivesse o mesmo comportamento comigo… Mas lá chegaremos!

Ao longo dos últimos meses foi fantástico ver os progressos e a felicidade com que a minha Cadela Retriever Labrador “Cusca” chegava aos treinos! Entre treinos no Cartaxo, na Quinta da Lagoa, no mato e no Parque das Nações o comportamento da Cusca comigo foi mudando e gradualmente passou a obedecer, a correr para mim quando eu chamava, mesmo quando isso implicava deixar a brincadeira com outros cães (que ela simplesmente adora!!), a ficar sentada quieta quando eu mando, a esperar sossegada no carro à espera  que a mande sair, a encontrar-me no meio do mato quando eu estou escondida a uns bons metros de distância, a andar sossegada na rua mesmo na companhia de outros cães, e muitas outras coisas que me deixam cheia de orgulho!!

Agora que o treino terminou, confesso que já tenho saudades de ver a minha menina a trabalhar com o João! Vou continuar a tentar praticar em casa e a aproveitar os treinos de sábado no Parque das Nações!

Nada disto teria sido possível sem o João, a quem deixo o meu muito obrigada, pelo seu empenho e dedicação, a minha amizade e os votos sinceros de que continue por muito tempo ainda a fazer um trabalho fantástico!

Esta não é a história do cão que vem à chamada, senta e deita, da pelagem que melhorou com a segurança do treino ou bonita estrutura que ganhou com mais exercício e alimentação guiada pelo Sr. João. Tudo isto é verdade, faz parte da transformação da Sissi e tem um valor incalculável, mas é sobretudo uma história de um cão com família mas sem “dona” e se hoje sou “dona” da Sissi, devo-o ao Sr. João.

A Sissi começou por ter treino básico noutra escola com 5-7 meses, que vi funcionar com muitos dos donos que lá estavam, mas que não funcionou comigo. A cada semana que passava, a minha ansiedade aumentava por sentir que falhava eu e a cadela, sentia que todos os cães eram fáceis e a Sissi um terror. Ao fim de algumas semanas, com progresso limitado, mas sem consequências de maior, acabei com os treinos, com a ansiedade e fechei os olhos ao problema. Passado 1 ano, o problema estava com 25 kg e mais forte do que eu. A Sissi rapidamente desligava e a cada mês ficava mais dominante e reactiva. Estávamos as duas numa espiral da qual não conseguíamos sair, quanto mais eu me chateava, menos a Sissi respeitava.

Num dia em Setembro de 2017, telefonei ao Sr. João depois de ver a página da Caniroa, expliquei a situação e de imediato me disse “Traga a cadela à Quinta”. Recebi as indicações e à hora marcada, lá estávamos. Pegou na Sissi pela trela e… Espanto… A Sissi não puxava. Acho que este espanto é comum a todas as pessoas que têm e tiveram o privilégio de conhecer o Sr. João e de o ver trabalhar. Em menos de 5 minutos ficava claro que o problema não era a cadela e portanto o desafio era ainda maior. Vi o Sr. João receber cães com alguma agressividade nos treinos e ver a sua recuperação é motivante. É francamente mais rápido recuperar um cão do que “fazer” um dono.

Cadela Dobermann “Sissi” testemunho da sua dona

A Sissi começou em regime de internato, ficava na quinta com o Sr. João, nos fins de semana tínhamos treino e depois passava o fim-de-semana em casa. Na mão do Sr. João mostrou ser extremamente obediente desde o início, hoje quando o Sr. João exemplifica alguns exercícios no Parque das Nações, chegam a juntar-se pessoas para assistir. Mas para quem lê, não imagine que seja tão fácil como entregar o cão ao Sr. João e receber um cão treinado. O orgulho que tinha (e tenho) de ver a Sissi conduzida pelo Sr. João era proporcional à frustração de ter um cão completamente diferente na minha mão. A Sissi sabia o que lhe pedia, mas tive que aprender a pedir-lhe com a incansável ajuda do Sr. João, boa disposição e sensibilidade para saber quando cão ou dono precisam de intervenção. A incerteza do “faz às vezes”, a teimosia do “fiz igual e agora não funcionou” não são mais do que a face visível do que faço errado ou diferente, quase sempre sem saber, mas que cão sente e o Sr. João vê.

O Sr. João ensinou-me muitas coisas, corrigiu muitas mais, mas guardo alguns “lemas”: a Sissi é muito mais rápida do que eu, eu não controlo por ser mais bruta ou gritar mais alto (a cadela não é surda e, já agora, tem nome), quanto mais calma estiver, mais calmo o cão está, quanto mais gentil eu for, melhor responde. Os comandos são fáceis de aprender, o estado de alma, tom e momento demoram uma vida e treina-se sempre.

Quem tem cães sabe que sorriem… E como sorriem na quinta do Sr. João ou nos treinos no Parque das Nações! Dá gosto ver os cães saírem dos carros… Acho que aqui não há treino que me valha, tamanha é a paixão… Lá vai, com um puxão, ter com o Sr. João.

Todos os dias quando pego na trela agradeço o dia em que fui ter com o Sr João à quinta no Cartaxo.  O Senhor João tornou-se muito mais do que o treinador da Sissi. Salvou-nos de termos problemas e ensinou-me a apreciar a minha fantástica Cadela Dobermann Sissi.

Obrigada Sr. João.

Cadela Labrador Retriever “Alma” no Treino de Cães Caniroa

Um dia, tinha a Alma seis meses, tive um “breakdown”.

Enquanto limpava a casa, decidi desligar o aspirador para fazer outra coisa qualquer. Foi uma questão de segundos: quando me virei, percebi que a Alma tinha roído o fio do aspirador. Estava arruinado. E desabei. Não por causa do aspirador, que afinal até tinha arranjo. Mas por tudo. A minha casa estava completamente destruída. Não havia parede, rodapé, móvel, cadeira ou sofá que não tivesse as marcas dos dentes dela. Fora o que já tinha ido para o lixo: uma mesa de apoio pequenina, uma cadeira, três cabos de fibra ótica (40euros cada), chinelos, meias, maquilhagem…

E essa nem sequer era a pior parte. Não conseguíamos jantar sem que a Alma ladrasse o tempo inteiro e tentasse subir para a mesa; não conseguíamos estar sentados no sofá a ver televisão sem que ela não ladrasse ou rosnasse para vir para cima de nós. Não conseguíamos estar à janela sem que ela não ladrasse e se atirasse contra nós. Na verdade, já não conseguíamos viver em nossa casa, ao ponto de nos deitarmos às dez da noite só para ter alguma paz.

Os “passeios”, então, eram um pesadelo. A Alma é que nos passeava. Puxava imenso, fazia de conta que não ouvia, atirava-se a tudo e a todos. Estava, basicamente, a borrifar-se para nós.

Cadela Labrador Retriever “Alma” no Treino de Cães Caniroa

O aspirador era apenas mais uma coisa estragada. Mas eu tinha atingido o meu limite. Naquele momento, o cansaço, a impaciência, os nervos à flor da pele tomaram conta de mim e percebi, entre lágrimas, que precisávamos de ajuda. Ajuda a sério, de um profissional. Nós e cadela não estávamos em sintonia. Pelo contrário, já não nos podíamos ver. A Alma, uma adorável labrador pura, estava a tornar-se um peso insuportável nas nossas vidas.

OS TREINOS COM O JOÃO (e como a vida começou a mudar….)

Nos primeiros treinos com o João, mal confiávamos na Alma. Achávamos que ia fazer tudo mal, que não ia obedecer a nada, que os outros cães eram fabulosos e a minha era uma ovelha negra, destrambelhada como só ela.

O problema é que ela fazia tudo com o João. Parecia a cadela mais perfeita do mundo, a mais bem ensinada. Parecia estar a gozar connosco. E a frustração aumentava. Até que se tornou evidente: o problema estava em nós. Não sabíamos dar-lhe ordens, não havia comunicação. E a que havia era mal feita. Só stress e tensão.

Demorou algum tempo, mas assim que percebemos o que tínhamos de fazer, assim que começámos a ouvir o João, a nossa vida começou a mudar. E a Alma também: a destruição em massa deixou de existir, os jantares com barulho também e estar no sofá voltou a ser sinónimo de descanso. Os passeios deixaram de ser uma tortura. Na verdade, estávamos a começar de novo com a nossa cadela. A criar uma relação inexistente até aí.

Hoje em dia, temos o maior orgulho na nossa Cadela Labrador Retriever “Alma”

Claro que continua a fazer os seus disparates e claro que ainda cometemos alguns erros. Mas estamos os três a aprender e a evoluir. Estamos os três muito diferentes. Para melhor.

Por mais que tente, não é possível pôr em palavras o que o João fez por nós e pela Alma. Obrigou-nos, no melhor sentido, a criar uma relação com ela. E não há nada que pague isso. O João é nosso amigo, mais do que treinador da nossa cadela. O João foi, muitas vezes, meu psicólogo, mais do que treinador da Alma. O João é uma pessoa maravilhosa, sensível, apesar daquele ar de durão, que lê as pessoas de uma forma incrível e que as ajuda, para depois as ajudar com os cães.

O João tem todo o nosso respeito e terá sempre o nosso mais profundo agradecimento.

É um amigo que guardamos no coração.

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos

Li algures que  o Dobermann é o Cadillac dos cães. Ou pura engenharia alemã. Há muitas boas raças de cães… e depois  os Dobermanns…

O Dobermann é um animal carinhoso, que quer estar perto dos donos, de preferência encostado ou com a cabeça em cima do colo. Super protector da sua família.
Um Dobermann é um cão vivaz com força e agilidade. Inteligente. Sensível. Leal e fiel.
Como diria o velho Herr Dobermann, “o Dobermann foi criado para ser um companheiro ideal e protetor pessoal, não apenas um cão de guarda ou ′′ de propriedade “.
O Dobermann é um animal magnífico.

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos

Muito mais poderia dizer acerca desta raça, pois já vamos numa terceira doberman… Todos elas, ruka e kaya com carácter e temperamento distintos…Mas com uma alma inigualável.
Não foram treinadas por alguém credenciado, o treino foi empírico e familiar.
Com Tessie
Cachorra…
Fizemos uma pesquisa na web de escolas de treino comportamental canino com critérios bem definidos, a experiência profissional, bem como o discurso do treinador através de contacto por voz e área (distância) geográfica.
E logo o primeiro contacto telefónico que fizemos, foi com João Névoa e a decisão foi imediata. Alguém com discurso franco, directo que além de treino canino, cujo os seus conhecimentos iam além do que somente “treino”.

Cachorra Dobermann empenhada em aprender no Treino de cães Caniroa

Em Maio lá fomos nós para o Cartaxo, com a Cadela Dobermann Tessie com pouco mais de 4 meses. Esteve em regime de “colégio interno” como eu dizia, durante 2 meses.
Fizemos kilometros, fomos ao Cartaxo quase todos os fim de semana, para estar com João Névoa para aprendermos e treinar com a Tessie.
O João Névoa além de excelente pessoa,  é alguém que gosta muito do que faz e que se dedica muito aos objectivos a que se propõe. É alguém excepcional…
Tessie adorou o…
E os donos ficarão eternamente agradecidos pelo carinho, dedicação, partilha de conhecimentos.
Com muito carinho e amizade um até breve.
Pode ver os Video e Artigos Caniroa com a Cadela Dobermann Tessie

Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona

“O meu cão Labrador Mix Marley tem agora dois anos e meio, é saudável, energético e feliz mas nem sempre foi assim…

Adoptei-o com dois meses e mal sabia no que me estava a meter… eu não percebia nada de cães e, em pouco tempo, tinha em casa um pesadelo com dentes afiados. Ele desfazia os móveis, a roupa, os sapatos, enfim, tudo o que apanhava, não havia meio de o fazer parar, tinha uma energia inesgotável.

Na rua ainda era pior, puxava a trela, fugia atrás de outros cães, não obedecia às minhas ordens, deixava-me louca. “Este cão não gosta de mim” pensava eu, nunca me tinha passado pela cabeça que pudesse ser assim tão complicado.
Estava já no mais completo desespero, a pensar que não me restava alternativa senão a de devolver o meu cão Labrador Mix Marley quando, um dia, a navegar na internet, encontrei a página da Caniroa Hotel para cães e Treino de Cãese li os testemunhos de outras pessoas. Identifiquei-me imediatamente com os relatos e telefonei. Foi a melhor decisão que tomei.
Em menos de uma semana, o meu cão era outro, quase chorei quando o vi a obedecer ao João, tudo à primeira ordem, fiquei sem palavras…
Demorou um pouco, mas percebi que afinal o problema não era o cão, era eu! Costumo dizer que a primeira semana de aulas foi para o meu cão Labrador Mix Marley, as restantes foram para mim… a relação que hoje tenho com o meu cão é completamente diferente, não consigo imaginar  minha vida de outro modo.

Tenho muito que agradecer ao João e à Caniroa, a paciência, a atenção e o carinho com que fomos acolhidos, muito para além do cumprimento do dever. O João continua a ser um apoio constante, um excelente profissional e um amigo dedicado, a quem devo mais do que consigo expressar.
A Caniroa Hotel para cães e Treino de Cães dedica-se aos cães em primeiro lugar, por isso fico tranquila quando deixo lá o Marley pois sei que não poderia estar em melhores mãos.
Obrigada por tudo.”
Fátima Rocha

 

Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos

Cão Serra da Estrela Leão – Uma questão de sobrevivência
Parece que o destino tinha marcado o Leão para ser abatido.
Terá nascido num criador afamado e foi para uma família onde o seu dono morreu. A dona não soube ou não quis educá-lo e ganhou-lhe medo à medida que ele ia crescendo.
Disseram-nos que passou os primeiros meses da sua vida preso a uma corrente e terá levado muita pancada. Com quatro meses, foi entregue num canil para ser abatido.
Deus protegeu-o pela primeira vez através duma veterinária do canil que apaixonando-se pela sua beleza, divulgou a sua existência fazendo-o chegar até à nossa família.
Ainda antes da adopção procurámos saber tudo sobre os Serra da Estrela, raça com que nunca tínhamos lidado. O que estudámos, está longe de ensinar o que é esta nobre raça.
Tratámo-lo como os outros membros da nossa família canina, mas tal foi insuficiente por causa dos mau tratos que sofrera e pela nossa ignorância em lidar com esta raça, apesar do amor que lhe devotámos. Penso que só eu é que nunca fui mordido pelo Cão Serra da Estrela Leão.
Começámos a questionar-nos sobre o que deveríamos fazer e acordámos que em mais de trinta anos de casamento, sempre com cães, nunca tínhamos desistido de nenhum animal e nunca tivemos nenhum acorrentado, não queríamos começar agora.
Procurámos um treinador que procurou ensinar o Leão. Tudo o que conseguimos foi um Serra da Estrela lindo e magnificamente penteado mas que continuava condicionado pelo seu início de vida – fraca consolação para quem era mordido, poder dizer que tinha sido mordido por um cão lindo. O cabeleireiro, digo treinador, não resolveu o problema do Leão.
A nossa preocupação crescia à medida que o Leão crescia. À medida que iam ocorrendo comportamentos “indesejáveis”, víamos a nossa vida a andar para trás. Os nossos amigos tinha medo de nos visitar. Já não sabíamos o que fazer mais.
Deus interveio de novo e levou-nos à Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cãesdo João Névoa.
O João começou por ensinar-nos o que era um Serra da Estrela – um cão de trabalho. Ensinou-nos que tudo aquilo que desgostávamos era o resultado do aprimoramento de uma raça ao longo de mais de dois milénios.
O problema – inicialmente – não estava no cão, mas sim na ignorância com que os donos anteriores e nós usáramos para lidar com o Leão. Era preciso ensinar-nos a nós e descondicionar o cão respeitando as características da sua raça.
E, lentamente – é uma raça portuguesa, não quer ir com muitas pressas – o Leão foi ganhando uma vida nova.
É incrível o conhecimento profundo do João Névoa sobre as características, especificidades e necessidades de treino de cada raça.
O João treinou o Leão e treinou-nos a nós. Com as condicionantes próprias da raça, o Leão é actualmente um cão perfeitamente sociável com pessoas e outros animais.
O João modificou as nossas vidas.
Obrigado Caniroa Hotel para cães e Treino de Cães, obrigado João. Bem hajam.
Pedro Veiga Cardoso

Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos

“Não foi nada fácil para mim a separação do meu “filho peludo”- Cão Pastor Alemão “Buddy“. Estive mesmo, mesmo a voltar para trás na saída de Aveiras porque me pareceu ter deixado a “criança” na creche pela primeira vez. A sensação era idêntica. Devo ter sido a dona mais “chata” de todos os tempos……a minha conta de telemóvel, pelo menos, aumentou significativamente.

Depois deste processo todo, tenho o primeiro filho licenciado, com distinção. O João fez dele um cão muito mais poderoso, mais seguro de si e acima de tudo, mais obediente. Estamos ainda a aperfeiçoar o curso de guarda, mas estou convencida que tenho ali um guarda-costas a toda a prova.

O trabalho que o João faz com os nossos amigos de 4 patas é de facto fantástico. A forma simples e respeitosa como Buddy  trata com os cães, é algo que faz toda a diferença. Não sei se algum dia me vou conseguir desligar da Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães, porque penso ter criado uma relação de dependência com o João Névoa e a sua equipa. Qualquer assunto relacionado com cães, para mim, eles são a autoridade máxima e o único sítio onde deixo o meu Cão Pastor Alemão “Buddy” com toda a confiança. Obrigada especialmente ao João, mas também à Fiona, à Catarina e ao André pelo excelente trabalho desenvolvido na Quinta da Lagoa e  podermos confiar nas vossas mãos os nossos animais, onde sabemos estarem tão bem entregues. Fátima , António, AJ e Pêpê Seoane

Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos

“Temos um Cão Boxer tigrado “Viper” com 2 anos que veio para casa com 5 meses. Quando pela primeira vez, tivémos que sair de casa e não podíamos levar o Viper connosco, assaltou-nos uma preocupação: onde o deixar? Fomos perguntando a amigos, consultámos sites na internet, mas não sabíamos por onde escolher. Consultámos o site Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães e pelos testemunhos das pessoas, decidimo-nos a deixá-lo lá. Mal sabíamos, que essa escolha iria mudar decisivamente o relacionamento o nosso Cão Boxer Tigrado “Viper” e conhecer um profissional profundo conhecedor do “mundo canino” que iria transformar um animal com pouca auto-confiança e em corrida apresentava um defeito de atitude, num animal alegre, disciplinado e confiante.

Deixámo-lo cerca de 4 dias com o João Névoa, apenas como hotel. Para nossa surpresa, quando o fomos buscar, pouca “festa” nos fez ao ver-nos. Ficámos desiludidos, mas deu para perceber que ele tinha gostado do hotel e vinha bem tratado. Quando o levámos para casa, percebemos que ele parecia perceber o que lhe dizíamos, vinha obediente e bem tratado. Ficámos curiosos e bem impressionados com o sitio onde o tínhamos deixado. Quando tivemos novamente de nos ausentar, já nem procurámos outro sitio, voltámos a procurar o Caniroa  Quando fomos deixar o nosso Cão Boxer Tigrado “Viper” pela 2ªvez, ao ver o João Névoa, o cão parecia um “vendido”. Ficou com o João sem qualquer problema e alegre por voltar, o que nos deu a sensação de ter gostado por regressar. A partir daí, Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães  passou a ser o hotel do Viper. Uma das vezes que o fomos buscar, o João alertou-nos que o Viper quando efectuava uma corrida longa, uma das patas traseiras parecia não estar coordenada com as outras e ao pé dos outros cães, parecia não ter estofo para correr mais do que 500 metros. Ficámos preocupados, pois um cão comprado a um criador com nome e resultados não deveria apresentar aqueles defeitos.

Foi aí que o João nos propôs um treino de obediência e debelar aqueles defeitos. Aceitámos e podemos dizer que em boa hora o fizemos. Com todo o cuidado, pois pensámos que naquela pata poderia haver outro problema mais grave, o João levou-o a um veterinário assim como nós, para saber se poderia ser sujeito a um treino.

O João aceitou treiná-lo com precaução vendo até o Viper poderia dar. Ao fim de 3 meses (mais 1 que o normal), o Viper dá 3 voltas á quinta onde está Caniroa corre com as patas bem posicionadas, é obediente com toda a família e a sua auto-confiança aumentou exponencialmente. Hoje temos um Boxer alegre, sempre pronto para o trabalho e para a brincadeira. Queremos igualmente testemunhar, que o João além de educar o cão, muitos concelhos sobre o tratamento diário do cão, alimentação e atitude nos deu, ou seja, “educou-nos” também. Não falamos a língua do Viper, mas seguramente temos de traduzir algo que o Viper diz:
OBRIGADO AMIGO JOÃO

Serve a presente mensagem para demonstrar o meu profundo desagrado e tristeza pela depressão com que a minha filha de quatro patas retorna a casa semanalmente. Não entendo como é possível voltar à casa mãe no final de cada semana de trabalho com tão pouca vontade de ficar. È um desgosto profundo para qualquer ”mãe” saber que o seu colinho já não é o preferido da sua filha.
Será que o tal encantador de cavalos ou serpentes presta serviço também na Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães
Obrigado João e Fiona. È muito confortante saber que tenho a minha ”TOOTSIE” tão bem tratada e feliz ao ponto de não gostar de vir a casa.
Mafalda Prazeres

“Afinal é mesmo possível….
Depois de muitos pedidos o pai natal (disfarçado de meu marido!) trouxe-me em 2010 uma bolinha de pelo a que dê-mos o nome de Scott!!!
Cabia na palma de uma mão…. “ai que ternura!”, “tão sossegadinho!”, “que querido!” diziam todos os que passavam la por casa. E realmente era, calminho, ternurento, mas tudo acabou a partir dos 4 meses!!!!
O Scott cresceu e tornou-se o terror lá de casa!!!!
Dar-lhe de comer? Sair de casa? Entrar em casa? Uma aventura!! Só com um casaco até aos pés para evitar um estrago no modelito! Passear o Scott? Não!!! O Scott vai passear a Filipa e o Carlos! Companhia dentro de casa? Nem pensar!!! Só se a casa estivesse tal e qual como a compramos: VAZIA!!!!
Tínhamos um problema! E tínhamos que o resolver!!!
Tomamos uma decisão: o Scott vai para uma escola! È aqui que o João Névoa entra na história!

Fizemos uma primeira visita á Quinta da Lagoa e quando explicamos ao João quais os problemas que tínhamos em mãos a resposta que obtivemos na hora foi: “ A serio? É mesmo assim? Hum… vai ser muito difícil… não sei se consigo fazer alguma coisa dele…” mas logo de seguida e com um à vontade dos diabos riu-se e diz: “Opah isto é chapa 5!!! Então este menino é para trabalhar?” E assim foi. Passada uma semana do 1ºencontro lá estava o Scott instalado na suite presidencial da Quinta da Lagoa com tratamento VIP, que incluía uma ração caríssima e uns biscoitos fabulosos!!!! (daí o seu pelo forte e brilhante!!)
E lá ia-mos nós de semana a semana treinar com o Scottinho!!! E foi numa dessas aulas que prestei atenção numa cadelinha veterana e disse para o seu dono: “queria tanto que o meu fosse assim…. “ e logo de seguida disse ao João: “ estou tao desiludida, ele não faz nada com jeito, nunca vai ser um cão sossegado, vai ser impossível muda-lo….”

Cão Labrador Retriever “Scott” Testemunho dos seus donos

Pois, quem conhece o João está a pensar neste momento: “ O João deve ter gostado dessa conversa deve!”. Pois…. não gostou! E com uma certa razão! A verdade era que eu não acreditava ser possível, não acreditava no meu cão então o que estava la a fazer?
Apercebi-me então que o que precisava agora de ser treinado eramos nós, e a confiança que nos depositávamos no nosso Scott!
A partir daí houve uma evolução enorme no comportamento do Scottinho! Ele aprendeu…. E nós também!!!
O João é um apaixonado por animais! Um treinador nato, de cães…. mas também de pessoas!!

Serve este testemunho para dizer que é possível!! Com trabalho, com dedicação, com confiança!! Não posso dizer que o Scott é um cão de elite, porque não o é… ou melhor…. ainda não o é!!! O trabalho iniciado na Caniroa Hotel e Instrução Canina tem que ser continuado por nós e sabemos disso!
Mas posso dizer que hoje entramos, saímos de casa sem qualquer problema; passeamos o Scott em todo lado; temos companhia em casa… até às refeições!!!!! 

Um agradecimento ao João Névoa pela sua dedicação e disponibilidade, e um “braço a torcer” da “insatisfeita” “Fiscal”  ,”

Filipa Ricardo e Carlos Ricardo

“Olá a todos!!! Chamo-me Tsôtsi e vivo com os meus donos há quase 3 anos!!! Sempre fui um cão um bocado avariado, barulhento e choramingas, mas sempre gostei de mandar lá em casa!!! Nunca gostei de ver os meus donos saírem para dar uma volta ficando sozinho em casa – Será que eles voltam? – era o meu primeiro pensamento. Dentro da minha rebeldia, mas sem nunca destruir o que quer que fosse (dentro de casa), não deixava a vizinhança dormir até os meus donos chegarem. E quando ia passear com eles… Ui… Eu é que os passeava!!!! Sempre gostei de fazer o que quis, como quis e quando quis!!! Até que à cerca de 6 meses conheci um senhor que até pensei que fosse da minha família, pois é assim Ruivinho como eu. Fiquei lá um fim de semana em que não me calei, tentei saltar e fugir do canil – fui realmente um idiota!!! Pelo que me chegou aos ouvidos o Sr. Ruivinho falou com os meus donos e aconselhou-os a treinarem-me para ver se eu ficava mais obediente e tranquilo. E assim foi!! A principio não gostei nada dele porque queria mandar mais do que eu… Até que percebi que ele era mais esperto e que me estava a ensinar a ser um cão melhor.

Hoje em dia, embora ainda goste de fazer algumas coisas à minha maneira e me faça alguma confusão ver os meus donos saír de casa, sou um cão muito mais tranquilo e obediente. Passeio muito mais e sou passeado!!! Acima de tudo sou muito mais feliz pois os meus donos estão muito mais felizes!!!!! Obrigado Sr. Ruivinho P.S.: Os meus donos estão aqui a aborrecer-me para deixar um recado!!!! “João, Obrigado por nos fazer ver o bom que há nos cães e por nos proporcionar excelentes momentos. Poder observar a felicidade dos cães junto de ti faz-nos perceber que és de facto um “Encantador de Cães”. Como sabes passámos por momentos muito difíceis, diria até desesperantes ao “herdarmos” um cão com 6 meses completamente desequilibrado e só com a tua contribuição e excelência conseguimos finalmente ter uma qualidade de vida familiar (com o cão) que até agora não tínhamos e que tanto almejávamos!!! Muito Muito Obrigado.”

Há uns anos atrás havia uma rapariga que se apaixonou por uma bolinha de pêlo durante uma viagem à Serra da Estrela…Lá trouxemos a bolinha de pêlo para casa…Foi uma experiência nova, nalgumas fases desgastante, mas sempre recompensadora. Demos o nome de Panzer à bolinha de pêlo, antevendo o tamanho em adulto…
Seguimos o percurso que cremos 90% dos leigos em matéria de cães seguem veterinário, seguir as recomendações dos mesmos, etc…mas sempre achámos estranha a magreza do cão, apesar do veterinário dizer que era normal, era um cão elegante e próprio da raça…
Ao fazer 6 meses, o Panzer deixou de ser o cão obediente e meigo, e passou a testar e experimentar os limites, mas sempre dentro da regra de sermos nós, os donos, os líderes da matilha…
Entretanto trouxémos para casa de um abrigo uma cadela a que demos o nome de Kali. A Kali como cão de abrigo que é, sempre foi muito carente e procura constantemente carinhos e aprovação da família, mas era uma cadela extremamente medrosa e nervosa…
Para surpresa nossa, o Panzer adoptou-a incondicionalmente.

Sumário até aqui:
-Nuno, Ana e Diogo têm:
-1 Panzer anorético que os veterinários dizem que está elegante;
-1 Cadela neurótica, saída de um abrigo com fortes carências afectivas

Quando fez 1 ano e meio o Panzer desregulou completamente…e um dia achou boa ideia começar a mostrar os dentes aos donos sempre que era contrariado…Já tínhamos falado em colocá-lo numa escola, mas nenhuma nos tinha dado indicadores de confiança suficientemente ..Até que um dia, em desespero, encontrámos o site Caniroa Hotel e Instrução Canina, falámos com o João e lá levámos os cães.

O João detectou imediatamente as carências de gordura do Panzer e
provavelmente salvou-lhe a vida.
Após o treino ficámos com um Serra da Estrela a sério, meigo e obediente e
com uma Pastor Belga (só a 50% mas ela fica melindrada se o dissermos) muito mais confiante de si própria.

Conclusão do testemunho:
-O João Névoa demonstrou desde o 1º dia merecer a nossa total confiança no que diz respeito a assuntos caninos;
-Confiamos mais no João do que no veterinário;
A Caniroa tornou-se a 2ª casa dos nossos amigos de 4 patas quando os donos não têm disponibilidade
-O Panzer e a Kali ficam loucos de alegria sempre que vêm o João;
-O nosso filho entrará na pré-adolescência dentro de 3 anos, pelo que já
reservámos um box para um treino intensivo.

Ao João deixamos a nossa sincera e eterna gratidão, cientes que este
testemunho não expressa tudo o que sentimos, mas para isso era necessário um testamento e não um testemunho…

Muito obrigado,”

Nuno, Ana e Diogo

Fui bafejado pela sorte..
Tinha um problema… Continuo a tê-lo, mas pelo menos agora já sei como lidar com ele, e percebi que afinal a responsabilidade e a capacidade de resolver este problema, é, inteiramente minha!
Surgiu há cerca de 5 meses um novo membro na família – não era um desejo partilhado, mas isso são outros quinhentos, que não importa dissecar neste texto.
A Boxer Migalhas – baptizada (desculpem-me os leitores – não vou aderir ao acordo ortográfico!) no mesmo dia em que me foi oferecida, é uma cadela boxer camurça… linda, cada vez mais!
Uma das grandes dificuldades, e ao mesmo tempo desafio, era ensinar a Migalhas a fazer as suas necessidades – fora de portas.
Após mês e meio frustrante, em que se contam pelos dedos de uma mão as vezes que a jovem cadelinha me fez a vontade!, Dei por mim, desesperado, sem saber o que fazer, e em busca de ajuda especializada…
Após uma pequena googlada pouco conclusiva, resolvi ceder à tentação da ajuda do telefone. Liguei para o veterinário da Boxer Migalhas – questionei-o sobre o tema, e obtive o contacto do Sr. Névoa!
De imediato liguei, expus o meu (o da Migalhas, sei lá!) problema… A resposta foi no mínimo desconcertante – “traga a cadela para se ver a fera…”. Preocupado que estava com a compatibilidade de horários, a surpresa veio de imediato “traga-a então na segunda, pode ser às 7 da manhã…”…
Assim fiz  com a minha pontualidade britânica, no dia 26 de Setembro, lá levei a Migalhas… Novamente a abordagem, foi, no mínimo, diferente… “epá… Eu não consigo treinar isso, isso é uma fera, nem pensar!”… Percebi que o João, estava naturalmente a brincar (tinha acabado de o conhecer pessoalmente)…
Após uns momentos de conversa de circunstância…do género… “Porquê um boxer?”, porque foi uma escolha no mínimo estúpida, migalhas só atenuada pelo facto de me ter sido oferecida… Surgem então as regras, simples: treino de obediência… participação activa do “dono” e sempre que possível, o mais possível com a participação da família… mesmo a dos meus dois filhos (3 e 5 anos!).
No trabalho com o João, os papéis invertem-se, percebe-se quem afinal, tem inteligência canina, mesmo não sendo cão.
No trabalho com o João, percebe-se claramente, que é possível fazer um trabalho sério, com o espírito de pura brincadeira.
No diálogo com o João, ganha-se confiança, e a noção clara – para quem quer! – que o trabalho é para ser levado a sério, há pouca margem para o erro, e que, o centro das atenções é o Cão… na prática… os “donos” têm mais para aprender que o cão…
Nestes três meses de convívio quase bi-semanal com o João – a Boxer Migalhas, não haja dúvidas disso, aprendeu muito, e o programa foi cumprido (e comprido!)… Mas eu, também aprendi muito, aprendi na relação e no respeito pelo animal, e tive a oportunidade de privar e coleccionar mais uma daquelas pessoas com quem nos cruzamos ao longo da vida, e que sabemos ter valido a pena!

O João…

É um homem rude, honesto, brilhante, uma besta e bestial – once a Marine always a Marine. É na sua essência um contador de histórias, e como alguém já apelidou, encantador de cães – confirmo!
É um “inventor” prático de tudo o que possa fomentar qualquer sinergia entre o cão e o homem, de tudo o que possa melhorar a relação entre ambos, de tudo o que permite assegurar o conforto do cão (e neste caso, o “dono”, é visto como um mero acessório!) – falo, por exemplo, das trelas e coleiras, falo do projecto que está prestes a nascer, e que permite um passeio tranquilo de bicicleta, com, imagine-se, o nosso amiguinho de quatro patas.
Não sendo veterinário (do meu conhecimento!), colocaria sem margem para dúvidas a vida da “minha” Migalhas nas mãos do João – sem pestanejar!
É um irreverente inconformado com a mentalidade portuguesa, com os costumes da nossa cultura e tradição. Faz questão de o vincar!
É um apaixonado pela espécie canina e pela vida
Hoje (24 de Dezembro), fui buscar a Boxer Migalhas ao seu último dia de treino migalhas (com o João!)… Foram quase três meses… A Boxer Migalhas está, obviamente obediente, cresceu, está forte, robusta, linda, mas eu, terei uma quota-parte muito grande de responsabilidade para que assim continue. E essa é, porventura, a lição mais importante
Boxer Migalhas continua a fazer as suas necessidades onde supostamente não deve – mas também aprendi que, alterar este cenário, afinal de contas não depende da Migalhas, depende de mim, e que, já estou na posse de todo o conhecimento para deixar de ter este problema!
Por tudo isto, um muito obrigado, é pouco para agradecer o trabalho desenvolvido pelo João e com o João.
Vamos certamente continuar a trabalhar juntos com a Migalhas aos sábados…
Quanto às práticas, métodos, preços, serviços, etc… bom… está tudo no site da Caniroa Hotel para cães e Treino de Cães o que lá está escrito, não é de todo verdade – falta a dimensão humana, que é impossível descrever, mas que é absolutamente essencial para o sucesso da Caniroa Hotel e Instrução Canina. E falta uma série de “surpresas” que só alguns cães/donos têm privilégio – que é “adquirido” com suor, de conhecer!
Guardo na memória, uma mão cheia de histórias para contar… histórias que, certamente, se repetem na relação que o João vai tendo com os seus diferentes “clientes”, mas que em si encerram um manual de ignorância e comédia misturadas (150g de ração por dia, o “beijinho”, encontros e desencontros, a “má” da fita!, enfim…)…

Um forte abraço,

Aproveito igualmente para deixar uma palavra aos dois malucos tresmalhados que tiveram a ideia e me ofereceram a  Boxer Migalhas – Tânia, Alexandre… Eternamente agradecido! Sabem bem do “suor e lágrimas” que tem sido esta “aventura”… mas… a vida só tem sentido se for levada com dificuldades – são desafios diários! E agradecer à Rute – que mesmo estando sempre a reclamar, eu sei, nós sabemos, que a Migalhas já tem um cantinho no teu coração.”

Nuno e Rute Nunes Barreto

Contacto Caniroa

Veja os videos no Canal Caniroa do youtube

Veja a pagina da Caniroa no Facebook

Em Dezembro 2019, adquiri a minha cadela-cão de agua português “brownie” que rapidamente se mostrou irrequieta, energética, imparável e difícil de controlar. Soube da existência da  Caniroa Hotel para Cães e Treino de cães, e prontamente quis conhecer o Sr. João.

O Sr. João , é um profissional apaixonado pelo que faz, e assim que o conheci soube que precisava da ajuda dele.

A Brownie integrou o Treino com a modalidade de internato ,regressando a casa ao fim de semana. Ao longo dos treinos apercebi-me que também eu era aluna e pior que a minha própria cadela. Cresci muito com o Sr.João e a ele tudo devo pela cadela que tenho hoje. Além do treino de obediência a minha cadela-cão de agua português “Brownie” fazia treino em piscina por ser apaixonada pela água, e nada me fazia mais feliz do que ver aminha cadela feliz. O Sr. João representa tudo isso, profissionalismo, entrega, dedicação mas também alegria e amizade.

Cão de Agua Português “Brownie” Testemunho da sua Dona

Aos Sábados os treinos na Expo são um miminho que o Sr. João nos proporciona e que nos fazem também conhecer a história de outros cães ,proporcionando um encontro muito agradável entre todos. Ficarei eternamente grata ao Sr. João por tudo o que ensinou a minha Brownie, e a mim também!

Obrigada Sr. João pela amizade!
Beijinho Mariana

Contacto Caniroa

Veja mais vídeos  no Canal da Caniroa do Youtube

Veja a a pagina da Caniroa no Facebook 

No final do Treino de cães Caniroa da minha Cadela Labrador Retriever “Cusca” (Chocolate) não podia recusar o privilégio de deixar o nosso testemunho do que foi a experiência de treino que nos proporcionou às duas. Quando começámos o treino eu tentava já há algum tempo “comprar” o bom comportamento da minha Cadela Labrador… Ler mais “Cadela Labrador Retriever ” Cusca” Testemunho da sua Dona”

Esta não é a história do cão que vem à chamada, senta e deita, da pelagem que melhorou com a segurança do treino ou bonita estrutura que ganhou com mais exercício e alimentação guiada pelo Sr. João. Tudo isto é verdade, faz parte da transformação da Sissi e tem um valor incalculável, mas é… Ler mais “Cadela Dobermann “Sissi”testemunho da sua dona”

Cadela Labrador Retriever “Alma” no Treino de Cães Caniroa Um dia, tinha a Alma seis meses, tive um “breakdown”. Enquanto limpava a casa, decidi desligar o aspirador para fazer outra coisa qualquer. Foi uma questão de segundos: quando me virei, percebi que a Alma tinha roído o fio do aspirador. Estava arruinado. E… Ler mais “Cadela Labrador Retriever “Alma”no Treino de Cães Caniroa”

Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos Li algures que  o Dobermann é o Cadillac dos cães. Ou pura engenharia alemã. Há muitas boas raças de cães… e depois  os Dobermanns… O Dobermann é um animal carinhoso, que quer estar perto dos donos, de preferência encostado ou com a cabeça em cima do colo. Super protector… Ler mais “Cadela Dobermann “Tessie” Testemunho dos seus donos”

Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona “O meu cão Labrador Mix Marley tem agora dois anos e meio, é saudável, energético e feliz mas nem sempre foi assim… Adoptei-o com dois meses e mal sabia no que me estava a meter… eu não percebia nada de cães e, em pouco tempo, tinha em… Ler mais “Cão Labrador Mix Marley Testemunho da sua Dona”

Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos Cão Serra da Estrela Leão – Uma questão de sobrevivência
Parece que o destino tinha marcado o Leão para ser abatido.
Terá nascido num criador afamado e foi para uma família onde o seu dono morreu. A dona não soube ou não quis educá-lo… Ler mais “Cão Serra da Estrela “Leão” Testemunhos dos seus donos”

Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos “Não foi nada fácil para mim a separação do meu “filho peludo”- Cão Pastor Alemão “Buddy“. Estive mesmo, mesmo a voltar para trás na saída de Aveiras porque me pareceu ter deixado a “criança” na creche pela primeira vez. A sensação era idêntica. Devo ter sido a… Ler mais “Cão Pastor Alemão “Buddy” Testemunho dos seus donos”

Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos “Temos um Cão Boxer tigrado “Viper” com 2 anos que veio para casa com 5 meses. Quando pela primeira vez, tivémos que sair de casa e não podíamos levar o Viper connosco, assaltou-nos uma preocupação: onde o deixar? Fomos perguntando a amigos, consultámos sites na internet, mas… Ler mais “Cão Boxer Tigrado “Viper” Testemunho dos seus donos”

Serve a presente mensagem para demonstrar o meu profundo desagrado e tristeza pela depressão com que a minha filha de quatro patas retorna a casa semanalmente. Não entendo como é possível voltar à casa mãe no final de cada semana de trabalho com tão pouca vontade de ficar. È um desgosto profundo para qualquer ”mãe”… Ler mais “Cadela Labrador Retriever “Tootsie” Testemunho da sua dona”

“Afinal é mesmo possível….
Depois de muitos pedidos o pai natal (disfarçado de meu marido!) trouxe-me em 2010 uma bolinha de pelo a que dê-mos o nome de Scott!!!
Cabia na palma de uma mão…. “ai que ternura!”, “tão sossegadinho!”, “que querido!” diziam todos os que passavam la por casa. E realmente era,… Ler mais “Cão Labrador Retriever “Scott” Testemunho dos seus donos”

“Olá a todos!!! Chamo-me Tsôtsi e vivo com os meus donos há quase 3 anos!!! Sempre fui um cão um bocado avariado, barulhento e choramingas, mas sempre gostei de mandar lá em casa!!! Nunca gostei de ver os meus donos saírem para dar uma volta ficando sozinho em casa – Será que eles voltam? –… Ler mais “Cão Sem Raça Definida “Tsotsi” testemunho dos seus donos”

Há uns anos atrás havia uma rapariga que se apaixonou por uma bolinha de pêlo durante uma viagem à Serra da Estrela…Lá trouxemos a bolinha de pêlo para casa…Foi uma experiência nova, nalgumas fases desgastante, mas sempre recompensadora. Demos o nome de Panzer à bolinha de pêlo, antevendo o tamanho em adulto…
Seguimos o… Ler mais “Cão Serra da Estrela Panzer e Kali Testemunho dos seus donos”

Fui bafejado pela sorte..
Tinha um problema… Continuo a tê-lo, mas pelo menos agora já sei como lidar com ele, e percebi que afinal a responsabilidade e a capacidade de resolver este problema, é, inteiramente minha!
Surgiu há cerca de 5 meses um novo membro na família – não era um desejo partilhado,… Ler mais “Cadela Boxer Migalhas Testemunho dos seus donos”

Em Dezembro 2019, adquiri a minha cadela-cão de agua português “brownie” que rapidamente se mostrou irrequieta, energética, imparável e difícil de controlar. Soube da existência da  Caniroa Hotel para Cães e Treino de cães, e prontamente quis conhecer o Sr. João. O Sr. João , é um profissional apaixonado pelo que faz, e assim… Ler mais “Cão de Agua Português “Brownie” Testemunho da sua Dona”

Páginas: 1 2